Presos últimos suspeitos de envolvimento na morte de peão de rodeio em Araguaína

274

Policiais Civis da Delegacia Homicídios e Proteção a Pessoa de Araguaína comandados pelo delegado Guilherme Torres efetuaram, na manhã desta quinta-feira, 13, a prisão de Denis Alex Alencar de Brito, 22 anos. Ele é suspeito de participação no homicídio que resultou na morte de Getúlio Santos da Silva, fato ocorrido no dia 14 de junho de 2017, durante a realização da Expoara, e foi capturado, quando se encontrava na cidade de Imperatriz – MA.

WhatsApp Image 2017-07-13 at 5.59.46 PM

Conforme apontaram as investigações da Polícia Civil, no dia do crime, três indivíduos assaltaram uma kitnet, onde estavam alojados alguns peões que participariam de um rodeio durante a exposição, resultando na morte de Getúlio. No dia dos fatos, Rafael Silva Cavalcante foi contido pelas vítimas, sendo preso em flagrante.

No decorrer das investigações coordenadas pelo delegado Guilherme Torres, os agentes da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa identificaram os dois outros autores do latrocínio, bem como descobriram o paradeiro dos mesmos. Diante das informações, na manhã de hoje, Denis Alencar foi preso pela equipe da DHPP, em Imperatriz e, imediatamente trazido para Araguaína para a realização dos procedimentos cabíveis.

Dando continuidade as ações policiais, a equipe da DHPP repassou à Polícia Civil do Pará, a exata localização de Márcio Vinicius Carneiro Martins, o terceiro envolvido no latrocínio, o qual foi preso, no início da tarde desta quinta-feira, pela equipe de policiais civis comandada pelo delegado Evandro Moreira, titular da Delegacia de Marituba – PA, cidade onde Márcio estava escondido.

O indivíduo será recambiado para Araguaína, o mais breve possível, a fim de que responda pelas acusações que lhe são imputadas. Dessa maneira, os três principais suspeitos de serem os autores do latrocínio que vitimou o peão Getúlio, foram identificados e encontram-se presos à disposição do Poder Judiciário.

O inquérito encontra-se em fase final de conclusão e, logo em seguida, será enviado ao Ministério Público para as providências cabíveis.

 

Sua opinião é muito importante: