Amastha entrega Parque Indígena e diz estar resgatando história da Praça da Árvore após abandono; obra é feita com recursos próprios

319

WhatsApp Image 2017-08-09 at 09.51.13

Na manhã desta quarta-feira, 9, começou a programação de inauguração do Parque dos Povos Indígenas (PPI). O prefeito Carlos Amastha falou que a chegada deste dia foi muito esperada e que esta é a concretização de um sonho. “Nenhum lugar do mundo preparou um presente tão grande dá nossa história, pelo resgate das nossas origens”, disse.

O PPI é um legado do Primeiro Jogos Mundiais dos Povos Indígenas que aconteceram em Palmas em 2015, e tem um viés totalmente voltado para a sustentabilidade, além de integrar o PPI a Praça da Árvore.

Hoje é declarado pelas Nações Unidas como o dia mundial dos povos indígenas, onde palmas foi destaque mundial em 2015 quando realizou o primeiro Jogos Mundial dos Povos Indígenas e segundo o prefeito ficou registrado que Palmas foi pioneira nisso.

O prefeito disse que pretende resgatar a história da praça da árvore que estava totalmente abandonada durante muitos anos e também resgatar a história dos povos indígenas com a integração com a natureza e sustentabilidade e o futuro econômico de Palmas.

Foi questionado ao prefeito sobre a integração do PPI a Praça da Árvore poderia apagar a história da criação de Palmas ter sido idealizada na Praça da Arvore, ele informou que “Estamos resgatando essa história, que diz que o governador se inspirou para criação da cidade aqui, infelizmente depois foi abandonado, inclusive é bom lembrar que no último governo dele continuou abandonada. Não estamos mudando a história, estamos resgatando a história, ela não se apaga mas evolui, isso aqui é mais que um sonho é uma realidade. Se um dia o governador sonhou com o Estado aqui, hoje nós sonhamos com um novo Estado e uma nova maneira de fazer política”, completou.
De acordo com Amastha, a cultura indígena tem um cuidado muito grande com a natureza, e existe um respeito mútuo entre a natureza e o índio e hoje é o dia de resgatar isso. “Com certeza Palmas é a única cidade do mundo que está realizando esse evento, com 11 modalidades esportivas, vamos ter campeão, desafios de vôlei, vamos ter esporte, atividade lúdica, xadrez, vai ter cerimonia indígena de consagração e falar de respeito todo mundo fala agora ações e atitudes concretas é o que nós precisamos fazer que vai muito além de discurso”, disse.

O prefeito informou que hoje ao inaugurar o parque às 18h, assinará a ordem de serviço da segunda etapa das obras e ainda disse que já está pensando numa terceira etapa que será surpresa e disse também: ” estamos muito focados no parque no córrego Machado, precisamos que todos os cantos da cidade tenham a qualidade de vida. Esse vai ser o primeiro parque 24h do Tocantins, nada mais democrático do que isso”.

Amastha disse que a verba dessa realização veio totalmente da prefeitura. “Como vocês viram não tem placa de licitação, foi tudo feio com recurso próprio e de parceria. Eu cálculo um investimento mínimo de R$ 2 milhões nesta etapa”.

Protocolo

WhatsApp Image 2017-08-09 at 09.52.25

Na ocasião o prefeito assinou um termo chamado protocolo do fogo que é uma ação que envolve toda a sociedade em prol do objetivo de combate o calor dos municípios e diminui o índice de queimadas. “ É muito importante nos espalharmos essa ideia, estamos melhor do que os anos anteriores na prevenção das queimadas, mas precisamos fortalecer isso mais ainda. A importância que o momento é muito triste que nós temos todos os anos com as queimadas. ”

O prefeito falou bastante sobre a energia solar na capital e no sonho de transformar Palmas em uma cidade sustentável e frisou que isso é uma tendência global, mas não vai acontecer na velocidade que todos querem. “Temos a oportunidade de mudar a matriz energética do município, em que, o primeiro benefício é o econômico, estamos programando para daqui a dois anos nos livrar da conta de energia do município que hoje é de mais de R$ 1 milhão por mês que pode ser aplicado em outras coisas. A partir do momento que nós conseguirmos produzir nossa própria energia e isso está em andamento. Estamos falando de meio ambiente e de uma nova economia em Palmas”.

Na ocasião ele também assinou um termo com do International Council for Local Environmental Initiatives – ICLEI e disse “ é uma das instituições mundiais com maior poder de diálogo perante todos os organismos internacionais quando se trata de sustentabilidade. Nos querermos que Palmas cada vez seja mais uma referência e essa parceria obviamente vai potencializar mais esse trabalho. ”

O parque

O parque vai contar com a Feira das Cores que terá 30 barracas com mix de produtos diferenciados como naturais, orgânicos, entre outros. Serão vendidas tapiocas e paçocas, sanduíches naturais, sucos naturais, salgados assados, pães, geladinhos e picolés gourmet, sorvetes, açaí, doces, tortas, bolos, frutas, caldos e pamonhas. Quanto a bebidas, serão vendidos água com e sem gás, sucos naturais, cremes, chocolate quente e frio, cafés e chás. Além disso, haverá barracas para venda de animais, tipo pet shop, artesanatos e decoração. A feira funcionará às quintas-feiras e aos sábados, a partir das 17 horas, e aos domingos, a partir das 7 horas.

O PPI terá seis passagens que vão desde a nascente do Córrego Sussuapara, na Praça da Arvore, até o lago de Palmas, integrando homem e natureza. Nas próximas etapas o parque será conectado com outras áreas verdes da cidade, como Água Fria, Orla, Brejo Comprido e Prata. Essa conexão vai fazer de Palmas a cidade detentora de uma das maiores florestas urbanas do Brasil.

Muitos outros equipamentos serão implantados, como biblioteca, museu, laboratórios de ciências naturais, pontos de atendimentos ao ciclista e ao idoso, coleta seletiva de lixo, videoteca ambiental, eco-bistrô, e cine-bistrô.

Infraestrutura do Parque

O parque formará um corredor ecológico para tráfego de animais e implantação de diversos equipamentos esportivos e culturais. As obras serão feitas em oito etapas e cada uma homenageará as etnias indígenas do Tocantins. O espaço contará com novo paisagismo e iluminação de LED, pista profissional de skate 600m²; duas quadras de areia para vôlei e futevôlei, com arquibancada; duas quadras de areia para prática de peteca e badminton; playground, academias ao ar livre, redário, quadra de areia com suporte para a prática de slackline, banheiros, estacionamento, bicicletário, pista de caminhada, ciclovia e banheiros públicos.

Parque dos Povos Indígenas (PPI)

Primeiro parque linear do Tocantins, primeiro corredor ecológico da região Norte; primeira etapa de implantação da maior floresta municipal do Mundo. O parque busca referências no PASSADO, através de uma grande homenagem aos povos originários do Brasil, destacando sua enorme contribuição na formação da nossa cultura, num parque destinado a conscientizar nossa sociedade das muitas práticas sustentáveis do PRESENTE, com o objetivo de preservar a vida humana na Terra, com qualidade, para o FUTURO.

O PPI estará para Palmas, como o programa Governos Locais pela Sustentabilidade (ICLEI) está para o Planeta, um espaço de mobilização e fomento de reflexão, conscientização e sensibilização popular, bem como, socializador do acesso a informações ligadas à questão ambiental e às práticas sustentáveis. Uma conexão da Prefeitura de Palmas com a população local, para o desenvolvimento de suas políticas e ações em prol da sustentabilidade ambiental e social.

Programação completa

6h – Caminhada no Parque
7h – Coletiva de Imprensa
16h – Visita guiada pela FMA com alunos da rede municipal
16h – Slackline / Futevôlei
18h – Beach Tennis / Vôlei
18h – Artesanato e pintura corporal indígena
18h30 – Ritual de Consagração do Parque feita por índios
19h – Solenidade de Inauguração
19h40 – Descerramento da Placa
19h50 – Descerramento da Lança
20h – Pista de Skate com Sandro Dias
20h – Beach Tennis / Vôlei / Badminton / Slackline

Texto: Hellen Maciel/ Gazeta do Cerrado

Sua opinião é muito importante: