Estado adquire câmaras refrigeradas e garante melhor armazenamento de vacinas

97

 

Atendendo a recomendação do Programa Nacional de Imunização/Ministério da Saúde para melhoria do armazenamento e acondicionamento de vacinas que constam no calendário de vacinação, o Tocantins adquiriu, em parceria com a Organização PanAmericana de Saúde (OPAS), duas câmaras refrigeradas destinadas à Central Estadual de Armazenamento e Distribuição de Imunobiológicos da Rede de Frio do Estado/Gerência de Imunização.

Câmaras frias foram adquiridas em parceria com a Opas -Nielcem Fernandes (35)
Câmaras frias foram adquiridas em parceria com a Opas (Foto: Nielcem Fernandes)

As câmaras vão permitir uma cadeia de frio eficiente, que compreende o armazenamento, conservação, distribuição, transporte e manipulação das vacinas, dando maior precisão no ajuste da temperatura, garantindo, assim, a manutenção dos produtos em condições adequadas de conservação.

Segundo a gerente de Imunização da Secretaria de Estado da Saúde, Rosângela Bezerra Brito Guimarães, “para garantir a segurança e efetividade da vacinação, é importante que as vacinas sejam armazenadas em baixas temperaturas, pois são sensíveis e sofrem interferências das temperaturas as quais são submetidas”, afirmou.

Vacinas serão melhor armazenadas (Fotot: Nielcem Fernandes)
Vacinas serão melhor armazenadas (Foto: Nielcem Fernandes)

A gerente acrescentou ainda que, com as câmaras, não haverá mais a preocupação que se tinha com a conservação em geladeiras domésticas.  “Estes equipamentos nos dá a segurança que precisamos e garantirão uma melhor qualidade dos imunobiológicos que devem ser acondicionados em ambiente seguro, entre 2° e 8°C, para que suas características imunogênicas sejam mantidas”, destacou.

As temperaturas informadas pela gerente são específicas, preestabelecidas pelo laboratório produtor considerando a sua composição.

Sua opinião é muito importante: