Mais de 28 empresas se instalaram no Estado com incentivos; outras 13 estão em tratativas

140
Especial Gazeta do Cerrado
Em 2017 o Conselho de Desenvolvimento Econômico do Tocantins (CDE) aprovou, até o momento, incentivos fiscais a nove empresas para se instalarem no Estado. Segundo a Gazeta do Cerrado apurou , sete receberam o incentivo de que trata a Lei nº 1.385/2003 – voltada para empresas com atividade econômica no setor da indústria – (Pro-indústria) e duas foram beneficiadas pela Lei 1.641/2005, voltada para empresas que pratiquem atividade comercial exclusivamente via internet ou vendas por correspondência.
download (62)
Em 2016, segundo informações apuradas junto á pasta de Desenvolvimento Econômico, foram 19 empresas beneficiadas com incentivos. Destas, 15 foram contempladas pela Lei nº 1.385/2003, duas pela Lei 1.641/2005 e duas pela lei 1.790/2007, voltada para o comércio atacadista de medicamentos.
De acordo com a Seden, não é possível fazer a divulgação de nomes de empresas que estudam vir para o Tocantins sem a anuência das mesmas, visto que diz respeito às estratégias comerciais das empresas. Porém, no momento, é possível elencar alguns dos setores cujas características do Estado têm sido atrativas e estão motivando diálogo.
“No setor de piscicultura, pelo menos seis empresas estão dialogando com o Estado, demonstrando interesse em investimentos. Da mesma forma, no setor de máquinas agrícolas, são duas empresas em tratativas, dentre as quais, montadoras. Além disso, têm duas empresas do ramo de distribuição, duas da área de beneficiamento de eucalipto, e há ainda diálogo aberto com empresa da área de estofados, entre outras”, informou.
No que diz respeito à captação de empresas internacionais, a pasta disse que os mecanismos mais frequentes de atração são as divulgações, pelo Governo, do potencial do Estado por meio da participação em eventos e durante visitas internacionais. Por outro lado, ocorre a busca das próprias empresas pelo Tocantins, especialmente por meio da representação do Estado em Brasília e dos gabinetes do Governador e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico – Seden.
Texto: Colaborou Hellen Maciel- Gazeta do Cerrado

Sua opinião é muito importante: