Orientações visam evitar trote ao Samu da capital

77

SAMU

Para explicar como funciona o trabalho do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), a Secretaria Municipal de Saúde  (Semus) está com campanha nas redes sociais explicando sobre o atendimento de urgência e emergência das equipes que atuam no serviço, com foco principal na orientação sobre em quais casos as equipes devem ser chamadas.

 

Durante um mês, a comunidade poderá acompanhar e compartilhar por meio dos perfis nas redes sociais da Secretaria de Saúde (@semuspalmas) e também da Fundação Escola Pública de Saúde de Palmas (@fesp)  posts com orientações ilustrativas sobre o atendimento do Samu.

 

De acordo com o médico regulador, Ubirajara Cruz, o serviço recebe cerca de 140 ligações por dia pelo telefone 192, sendo que parte das ligações é de trotes ou desnecessárias. “É importante que o telefone esteja desocupado. A gente nunca sabe quando vai ser um de nós, ou até mesmo um parente nosso. Quem faz o trote não tem consciência nem civilidade”, alerta.

 

Com o SAMU 192 e os recursos técnicos disponíveis nas ambulâncias e na central de regulação, o médico já pode dar orientações por telefone sobre os procedimentos a serem adotados para preservação da vida ou minimizar possíveis sequelas, até que o socorro chegue ao local. Também pode prevenir a pessoa quanto a atitudes inadequadas que possam prejudicar o paciente em vez de ajudar.

 

Estrutura do Samu

 

Ao todo, são 11 ambulâncias (duas de suporte avançado) que atendem oito municípios situados nas proximidades da Capital.  A equipe reúne médicos, enfermeiros, auxiliares de enfermagem e socorristas, que atendem às urgências de natureza traumática, clínica, pediátrica, cirúrgica, gineco-obstétrica e de saúde mental da população.

 

Por intermédio de ambulâncias, os profissionais do Samu se deslocam rapidamente para residências, locais de trabalho e vias públicas, entre outros lugares, para prestar o socorro à população em casos de emergência.

 

Além das ambulâncias, o Samu também conta com UTI móvel e um helicóptero para atendimentos (trabalho realizado em parceria com a Secretaria de Segurança Pública do Estado). Também fazem parte da frota veículos de transportes equipados para suporte básico para casos simples e intervenções rápidas.

 

Samu 192

 

Quando chamar o Samu 192

 

  • Dores no peito de aparecimento súbito;
  • Situações de intoxicação e envenenamento;
  • Queimaduras graves;
  • Trabalhos de parto com risco de morte da mãe ou do feto;
  • Problemas respiratórios graves;
  • Crises convulsivas;
  • Acidentes graves (trânsito, choque elétrico, atropelamento, afogamento);
  • Tentativa de suicídio;
  • Perda de consciência (desmaio);
  • Sangramento/ hemorragia;
  • Na transferência inter-hospitalar de doentes com risco de morte.

 

Quando não chamar o Samu

 

  • No transporte para realização de exames;
  • Transporte para internação hospitalar;
  • Nas situações clínicas não urgentes (dor lombar crônica, febre baixa, problemas crônicos de saúde etc);
  • Em situações em que existe a condição de deslocamento por meios próprios ao atendimento hospitalar.

Sua opinião é muito importante: