Especial: Katia diz que só Deus pode impedir sua candidatura e questiona: ” Com que moral vão me expulsar!?”

603

Brener Nunes

katia_abreu

“Eu vim para ficar”, disse a senadora Katia Abreu (PMDB) na manhã desta segunda-feira, 11, durante coletiva de imprensa em seu gabinete em Palmas. “Eu vou tentar ficar no PMDB, porque eu vim foi para ficar. Eu fui pro PMDB com uma estratégia política e tomei a decisão de continuar nele, eu vim de tão boa fé”.

A senadora do partido alega que a expulsão por questão ética. “Qual questão ética? Quer dizer? Qual o parâmetro de ética dessa partido? A turma da tornozeleira tá todinha lá, uns tão presos, outros tão em casa com a tornozeleira. O quê que vai acontecer com esse povo? Porque calada eu não vou sair de lá. O barulho vai ser grande”.

“Vão expulsar o Jarbas Vasconcelos? Que já foi governador. Como que vai expulsar o Roberto Requião de Mello e Silva? Que tem 30 anos de partido? Já foi governador do Paraná. Não tem nada contra esse homem. Com que moral para me expulsar? Quer dizer vai expulsar os honestos? Os éticos? Atribuindo questão ética e deixar os bandidos sem serem expulsos? É um negócio maluco”, complementa Katia.

Eleições 2018

Indagada sobre sua possível candidatura ao Governo do Estado nas próximas eleições, a senadora diz que é pré-candidata. “Sou pré-candidata. O fato de o Amastha ser candidato ou não isso não altera as minhas intenções. A única coisa no mundo que pode impedir a minha candidatura é Deus e se nas pesquisas eu aparecer com 2%, 5%”, explica.

Em relação à alianças, ela conta que procurou muitos políticos como, Siqueira Campos, Ronaldo Dimas (PR), Laurez Moreira (PSB), Moisés Avelino (PMDB), Carlos Amastha (PSB). “Eu só não procurei e não irei procurar sob hipótese alguma, é Marcelo Miranda, porque hoje eu sou adversária desse governo. Nada pessoal. Respeito ele, sua família. É política. É gestão. É administração. Porque eu me sinto co-responsável, porque eu apoiei ele no governo e foi uma decepção, eu não imaginava que ia ser tão ruim. Eu pergunto para muita gente. O que você que aconteceu com o Marcelo? Ninguém sabe responder”, declara.

Crítica ao governo
Questionada sobre seu posicionamento ao atual Governo, Katia diz não ter nada pessoal contra Marcelo Miranda. “Olha, eu, não gostaria de fazer nenhuma crítica destrutiva ao governador. Mas, o Estado inteiro sabe. Que do ponto de vista eleitoral as condições dele estão as piores possíveis. Citando apenas a Saúde, que hoje já virou um crime quase intencional. Deixar as pessoas morrerem como estão, quer dizer morrer numa cirurgia, morrer numa internação, isso é normal no mundo inteiro. Agora, no descaso, no abandono, como crianças, adultos, idosos tem morrido nos hospitais do Estado. Isso é um atestado de incompetência gerencial. Então, ele tem que colocar a mão na consciência e ver que ele não foi bem sucedido”, conta.

Ainda sobre o Marcelo, Abreu diz que as coisas não serão nada fáceis para o governador. “Ainda temos a questão da justiça, porque as coisas também não estão fáceis para ele, a situação é grave, temos notícias de que outras coisas mais graves virão, e isso envergonha nosso Estado, isso afasta os investidores, eles ficam com medo de vir para cá, porque eles não sabem quem é o governador. A mesma coisa no Brasil. Por que os investidores não querem vir pro Brasil? Não sabem se o Michel Temer cai, não sabe se o Michel Temer fica. A Dilma teve impeachment. Sai não sai. Então, tudo isso gera insegurança”, finaliza.

Sua opinião é muito importante: