“Nós já temos o couro duro”, comemora Amasthista após queda de PEC

774

Brener Nunes

(Divulgação)
(Divulgação)

O vereador de Palmas, Tiago Andrino (PSB), deu uma declaração exclusiva a Gazeta do Cerrado na tarde desta segunda-feira, 9, sobre a queda da PEC Amastha. Segundo ele, nada na vida do prefeito foi fácil, mas já contavam com a vitória. “Nós já temos o couro duro. Eles tentavam impedir o povo tocantinense de escolher o próximo governador”, declara.

Tiago destacou que o preconceito sempre existiu, desde que Amastha chegou ao Brasil e quis abrir seu primeiro shopping no sul do país. “Para nós isso é mais uma vitória. Foi assim também na primeira candidatura dele em 2012, foi assim na reeleição. Todos contra nós. Diziam que ele era um ótimo empresário, mas para ser prefeito não”, conta Andrino.

Entenda

Conforme o advogado Leandro Manzano, o artigo 16, determina que a lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, mas só valerá um ano depois de sua data de vigência. “Mesmo a alteração sendo publicada hoje, ela não valeria para as eleições de 2018, só em 2020. Pois a eficácia só vale um ano após a publicação”, explica Manzano.

“Então, não tem porque discutir sobre essa PEC para as próximas eleições”, disse o advogado.

Sua opinião é muito importante: