13º salário: Especialista dá dicas sobre como sair do vermelho usando a renda extra

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 03/12/2019

Última atualização em 03/12/2019 16:16

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Até dezembro o pagamento do 13º salário deve incrementar na economia brasileira mais de R$ 214 bilhões, este montante representa aproximadamente 3% do Produto Interno Bruto (PIB) do país.

O valor já começou a ser pago pelas empresas e até este sábado, dia 30, a primeira parcela deve ser quitada. Cerca de 81 milhões de brasileiros serão beneficiados com rendimento adicional, em média, de R$ 2.451.

As estimativas são do DIEESE (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Têm direito ao pagamento os trabalhadores com carteira assinada, inclusive os empregados domésticos; os beneficiários da Previdência Social, aposentados e beneficiários de pensão da União, dos estados e municípios. 

Mas, segundo o agente autônomo de investimentos da Vertente Capital e planejador financeiro, Marcelo Estrela, o momento é de cautela. Trabalhadores assalariados devem ter cuidado na hora de gastar o 13º salário para que não comecem 2020 no vermelho. Apesar da queda dos juros e de uma sensível melhora na estimativa do crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) do país, que foi revisada pelo Ministério da Economia de 0,85% para 0,90%, o equilíbrio é a melhor opção para aqueles que já se alegram com o recebimento da renda extra de final de ano.

Um dos indícios que confirma a visão do especialista é o Índice de Confiança do Consumidor, medido pela Fundação Getúlio Vargas, que recuou em novembro para seu menor nível desde julho de 2019. Entre os quesitos que compõem o índice, o indicador que mede a intenção de compras de bens duráveis nos próximos meses foi o que mais contribuiu para a queda da confiança, recuando pelo segundo mês consecutivo. 

Para ele, sem dúvida, esse montante pode ajudar a equilibrar as finanças de muitos profissionais assalariados, mas é importante organizar um plano para investir o 13º da forma mais proveitosa.

Planejador financeiro Marcelo Estrela – Divulgação

“Primeiro ponto é reduzir ou quitar dívidas, pois à vista é possível conseguir um desconto e eliminar juros, sem deixar de lado um recurso para uma reserva de emergência. Em segundo lugar, poupar para o futuro. Títulos Públicos atrelados à inflação com um prazo de vencimento mais longo é um bom ponto de partida, dado que o investimento inicial a partir de R$40,00 é acessível para qualquer tipo de público. Depois de cumprir esses dois primeiros objetivos, é possível ainda pensar em alguma experiência de lazer que proporcione uma mente sã para um corpo são”, orienta Marcelo Estrela.

O especialista também aponta que é preciso ter uma reserva destinada às inevitáveis despesas do início do ano, como IPVA, IPTU, despesas escolares, etc. “Quando falamos sobre saúde financeira um princípio muito importante é ter um plano bem definido e estabelecer prioridades e metas e se possível colocar isso numa planilha ou mesmo num papel, dessa forma fica muito mais fácil tomar decisões claras e que contribuam com seu objetivo”, afirma.

Planejando o futuro

Adotar a cultura do planejamento financeiro, segundo Estrela é um dos pontos principais para usar bem o 13º Salário e todos os outros rendimentos no decorrer do ano, de forma que ao final de cada período a pessoa possa ter recursos investidos que possibilitarão a realização de sonhos e projetos anuais, mas também a longo prazo, principalmente quando chegar a “melhor idade”.  

Uma das dicas para mudar de vez a vida financeira e começar a fazer o dinheiro render, é solicitar a seu contratante para que envie o valor referente à remuneração diretamente para o banco de investimento, e toda vez que precisar pagar uma conta, resgatar o valor e mandar para a conta do banco tradicional que utiliza para fazer pagamentos.

“Temos muito clientes que adotaram esse método. Esse processo quase que doloroso de resgatar uma aplicação para pagar uma conta fez a cultura dessas pessoas mudar e estão sendo beneficiadas”. 

Quanto aos investimentos mais adequados para aplicar o 13º Salário, Marcelo explica que depende do objetivo e da experiência da pessoa. “Se a ideia é ter uma reserva de emergência, poderia começar com investimentos no Tesouro Selic e se for a longo prazo, como para aposentadoria, uma boa alternativa seria fazer aplicações no Tesouro IPCA”, orienta ele, esclarecendo que o importante é entender as funções específicas de cada tipo de investimento e o perfil do investidor.

Segundo o especialista, hoje existem diversos tipos de aplicações que vão além da tradicional poupança e preservam o poder de compra ao longo do tempo, como o Tesouro Selic e fundos de investimentos de renda fixa conservadores. Para aquelas pessoas que já possuem as reservas para emergência e para aposentadoria, esse é um bom momento para conhecerem um pouco mais sobre ações e fundos imobiliários.

Por fim, ele orienta a estar atento ao mercado financeiro e buscar auxílio de um especialista de investimento que entenda seu momento profissional e pessoal.

Fonte: Sem Fronteiras Comunicação

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]