Dia do Filósofo: profissional do pensamento e da ousadia crítica

0
990

Um profissional que se dedica à reflexão crítica, à indagação do mundo e da condição humana; votado à investigação da essência primeira e última das relações entre o ser humano e o universo; problematiza o conhecimento e formula novas concepções dos objetos estudados, este profissional é o filósofo. A Universidade Federal do Tocantins (UFT), neste 16 de agosto, lembra e celebra o Dia do Filósofo e registra parabéns todos os protagonistas deste importante ofício do pensamento.

O filósofo, para expor suas ideias, utiliza métodos como a análise conceitual e a argumentação lógica. E estuda os temas que são relacionados à existência, aos valores éticos e morais, ao conhecimento, e outras abordagens da Filosofia – é uma ciência de natureza ampla.

Eles, os filósofos, estão presentes no meio acadêmico, em diversos espaços da sociedade. É a figura que encarna o autêntico pensamento reflexivo. E frases de caráter filosófico estão disseminadas em muros, camisetas, bandeiras, adesivos, placas, epígrafes, monografias, artigos de opinião, dissertações e teses de pós-graduação – livros e mais livros. “A verdadeira filosofia é reaprender a ver o mundo”, escreveu Merlau-Ponty.

“A Filosofia problematiza a posição do ser humano no mundo, seu conhecimento, sua ação moral e política, sua linguagem criadora de mundos”, assim considera Fábio Duarte, professor do curso de Filosofia/UFT.

Fábio Duarte é professor da UFT: “A Filosofia problematiza a posição do ser humano no mundo, seu conhecimento, sua ação moral e política, sua linguagem criadora de mundos”

Fábio Duarte é professor da UFT: “A Filosofia problematiza a posição do ser humano no mundo, seu conhecimento, sua ação moral e política, sua linguagem criadora de mundos”

Duarte é estudioso dos filósofos Michel Foucault, Jean-Jacques Rousseau, Karl Marx e Giorgio Agamben. E destaca que “a filosofia nasce com a democracia, assinalando uma questão importante: ela não é do âmbito do privado, da intimidade, do obscuro, mas da visibilidade, do espaço público, da discussão livre.”

A Filosofia data do século IV a.C. Surgiu na Grécia Antiga, como uma atividade especial do homem sábio, o amigo do saber (filo + sophia = amor à sabedoria). Sócrates é considerado o pai da filosofia. Dedicou sua vida ao ensino e conhecimento da virtude, visando libertar a consciência da opinião deturpada e da opinião alheia, estimulando a descoberta por si mesmo da verdade.

Thiago Henrique Darin, servidor da Assembleia Legislativa do Tocantins, é filósofo. Fez mestrado na Universidade Clássica de Lisboa. Entre seus pensadores preferidos, estão: Platão, Montaigne, Marx, Nietzsche e Foucault. Sobre o contexto atual e o papel da Filosofia, opina: “Em tempos de vigilância virtual e rígido controle social exercido pela mídia e demais aparelhos ideológicos de Estado, o filosofar deve resgatar sua missão histórica: assumir mais uma vez a responsabilidade pelo debate público sobre a melhor forma de condução da vida, bem como afirmar, de maneira corajosa e ousada, o prazeroso fardo que somente a liberdade do pensamento exige.”

Thiago Darin é filósofo e defende que os profissionais devem assumir sua missão histórica de não renunciar ao pensamento crítico (Foto: Arquivo Pessoal)

Thiago Darin é filósofo e defende que os profissionais devem assumir sua missão histórica de não renunciar ao pensamento crítico (Foto: Arquivo Pessoal)

E dentro desta perspectiva, Darin discorre que num mundo em convulsão que condena o diálogo, renuncia ao pensamento e recrimina a política, num século em que a sólida formação ético-política parece liquefazer-se frente às rápidas transformações promovidas pelo fluxo de informação e pelo acúmulo de bens materiais, “a Filosofia tem por tarefa conciliar as demandas seculares por mais justiça social e as exigências atemporais de reinvenção autônoma”, arremata.

A estudante Estefânia Mendes Magalhães, do 8º período do curso de Licenciatura em Filosofia, da UFT, considera que o exercício filosófico, no Ensino Médio, pode levar o aluno ao senso crítico, formar seres capazes de questionar e argumentar. “Escolhi a Filosofia porque nunca me conformava com respostas que me eram dadas, sempre fui muito questionadora, a dúvida sempre foi minha companheira”, pontua a acadêmica, que é fã do filósofo francês René Descartes.

Estefânia Magalhães é estudante de Filosofia na UFT (Foto: Paulo Aires)

Estefânia Magalhães é estudante de Filosofia na UFT (Foto: Paulo Aires)

O CURSO NA UFT
“Objetivo: O curso de Licenciatura em Filosofia tem como finalidade precípua formar profissionais com sólido embasamento filosófico, humanista e interdisciplinar, que contribuirão no processo de desenvolvimento do conhecimento crítico na Educação Básica, na construção dos conhecimentos necessários para o exercício da cidadania e a consolidação da democracia.

Perfil e campo de atuação do profissional formado
O Curso de Licenciatura visa licenciar professores aptos para o ensino de Filosofia na Educação básica e capacitados à pesquisa e à prestação de serviços como assessores e consultores. “ (Do site da UFT)

Principais áreas de atuação  do filósofo:

– Consultoria na área de gestão de pessoas em empresas e organizações do terceiro setor;
– Crítica de produções artísticas e culturais;
– Magistério: ensino  e pesquisa acadêmica.

Fonte: Universidade Federal do Tocantins

Sua opinião é muito importante: