Número de mortes no trânsito diminuem 57% na capital tocantinense

0
586
(Divulgação)

Os investimentos em sinalização adequada, equipamentos eletrônicos, faixas monitoradas por radares e uma fiscalização mais rigorosa alcançaram resultados significativos na política de humanização do trânsito de Palmas. Os números mostram queda de 28% de acidentes graves na Capital, de 130 no primeiro semestre de 2014 para 116 no mesmo período de 2015 e para 94 no mesmo período de 2016. O levantamento também revela que o número de mortes caiu de 30 no primeiro semestre de 2015 para 13 no mesmo período de 2016, numa redução de 57%.

Outro efeito é a queda no número de infrações entre dezembro de 2015 a junho deste ano, num claro sinal de que os motoristas estão mais conscientes da importância de se respeitar a legislação de trânsito. Dezembro foi o mês em que foram registradas mais infrações com um total de 22.779 contra 16.224 em junho deste ano; o que representa uma queda de mais de 27% no número de infrações.

Foto: Júnior Suzuki/Secom Palmas

TO-050
Quem comemora as intervenções feitas pela prefeitura no trânsito da Capital é o sergipano Luiz Marcos da Conceição, que mora no Aureny IV há dez anos e trabalha como ajudante de caminhão numa loja de materiais de construção localizada na marginal do Oeste da TO-050. “Antes desse radar que colocaram aqui, havia muitos acidentes porque não tinha sinalização. Agora diminuiu demais, graças a Deus. A gente via muita tragédia, mas agora as coisas ficaram muito melhor”, conta Luiz Marcos.

Ele revela ainda que presenciou vários acidentes no local. “Aqui mesmo um caminhão do limpa fossa tombou no asfalto. Outro carro que vinha atrás bateu e morreram umas duas pessoas. Aqui mais abaixo morreu um senhor, ali morreu outro. Depois que colocaram esse pardal, a gente não ouve falar mais em acidentes e nem mortes aqui”, lembra Luiz Marcos, apontando para TO-050.

O perímetro urbano da TO-050 era o que mais preocupava envolvidos no projeto Vida no Trânsito. No ano anterior, 26 pessoas perderam a vida, vítimas de acidentes na rodovia, e outras 39 ficaram gravemente feridas; em 2015 foram 17 mortes e 19 vítimas com ferimentos graves; já no acumulado do ano de 2016 foram cinco mortes e nenhum ferido gravemente. Os números mostram uma redução de mais de 90% comparada com 2014, o ano mais trágico na rodovia.

Teotônio Norte
O superintendente de Trânsito de Palmas, Alexandre Guerreiro, lembra que as intervenções no trânsito não se resumem apenas aos radares. A instalação de redutores de velocidade, como semáforos e lombadas, também colaboram para um trânsito mais seguro. O exemplo citado por ele é a Avenida Teotônio Norte, que recebeu semáforos.

“Ali no cruzamento com a LO-12 ocorriam muitos acidentes. Depois que instalamos semáforos, houve uma queda acentuada no número de acidentes. O investimento em sinalização contribui para um trânsito mais seguro e, consequentemente, o rigor na fiscalização inibe o mal condutor”, ressalta o superintendente.

O fato é que até maio de 2015 eram apenas 58 faixas monitoradas. A partir de junho do mesmo ano, esse número saltou para 128 faixas monitoradas, distribuídas em pontos onde ocorriam mais acidentes. Os locais escolhidos para a implantação dos equipamentos foram definidos após levantamento dos dados de acidentes do Projeto Vida no Trânsito. Além disso, Palmas conta hoje com 24 conjuntos semafóricos em diversas localidades, e novos conjuntos serão instalados em pontos críticos, como a Avenida Tocantins em Taquaralto.

 Fonte: Portal Cleber Toledo

Sua opinião é muito importante: