Projeto registra em rede social fotos de recém-nascidos em maternidade pública do Tocantins

Humanizar o atendimento e eternizar um momento único na vida de uma pessoa por meio da fotografia e do uso das redes sociais é o que objetiva uma ação que vem sendo desenvolvida pela equipe que trabalha no Hospital e Maternidade Tia Dedé, no município de Porto Nacional. “É a forma que encontramos para mostrar aos nossos pacientes o quanto foi importante tê-los aqui confiando e acreditando no nosso trabalho”, declarou a diretora da unidade, Edith Aires.

O Projeto Eternizar visa resgatar a humanização no ambiente hospitalar e é desenvolvido com a ajuda voluntária de uma fotógrafa profissional, que dedica parte do seu tempo para registrar as primeiras horas de vida dos bebês recém-nascidos na maternidade. “Para participar desse trabalho, as mães devem assinar um termo, que será arquivado junto ao seu prontuário, autorizando o registro das imagens e o uso delas na fanpage do Projeto Eternizar no Facebook. É por meio dessa rede social e do WhatsApp que disponibilizamos as fotos aos pais. Tudo é feito de forma voluntária pela equipe”, explicou Edith Aires.

Além de disponibilizar as imagens no Facebook e por celular, uma foto da criança é’ entregue impressa aos pais junto com o cartão de vacina. “Quando a mãe vai deixar o hospital, ela sai com uma lembrança que marcará para sempre a vida dela. Os registros dessas crianças também são expostos aqui na Maternidade Tia Dedé. Ampliamos algumas fotos e fazemos quadros que são expostos nos corredores do hospital”, contou Edith Aires.

Uma das pacientes beneficiadas com o projeto social foi a dona de casa Elizete Alves de Souza Reis, moradora do município de Porto Nacional e mãe do pequeno João Marcos Reis, que nasceu há 15 dias na Maternidade Tia Dedé. “Não sabia da existência do projeto. Quando cheguei ao hospital para ter o meu filho, uma equipe me procurou e explicou como funcionava. Com a minha autorização, eles fizeram o registro do nascimento do meu filho. Eu simplesmente fiquei encantada, amei esse trabalho, essa atitude humana que eles tiveram”, afirmou.

fotógrafa voluntária do projeto, Marilinda Pires Favaro
fotógrafa voluntária do projeto, Marilinda Pires Favaro

A fotógrafa voluntária do projeto, Marilinda Pires Favaro, disse que se sente muito honrada em fazer parte da ação e poder ajudar, principalmente, as famílias mais carentes que não teriam condições de arcas com os custos da produção fotográfica. “As mães ficam eufóricas quando me veem nos corredores do hospital e eu me sinto muito gratificada por isso. Como tenho um estúdio fora daqui eu tento ao máximo conciliar minha agenda para dar conta de atender a demanda que temos”, contou.

De acordo com a direção do hospital, o Projeto Eternizar foi idealizado pela equipe de fisioterapia do Tia Dedé, por meio da servidora Fernanda Póvoa. As imagens são registradas dentro do centro cirúrgico ou produzidas quando a criança já se encontra no quarto. Geralmente, são disponibilizadas uma média de três fotos para cada mãe. A fanpage do projeto está disponível no endereço www.facebook.com/projetoeternizar.

Doulas

A francesa Paulina Bigoni de Oliveira é a assistente voluntária que faz o serviço de doula no Tia Dedé
A francesa Paulina Bigoni de Oliveira é a assistente voluntária que faz o serviço de doula no Tia Dedé

Um outro projeto de voluntariado desenvolvido pelo Hospital Tia Dedé é o Doulas, que consiste no trabalho voluntário de uma assistente de parto que acompanha a gestante durante o período da gravidez até os primeiros meses após o parto, com foco no bem-estar da mulher. “A Marilinda, nossa fotógrafa do Projeto Eternizar, também irá fazer os registros do auxílio que a doula faz com as mães durante o pré-parto. Aqui no hospital temos uma pessoa que faz esse trabalho de forma voluntária. É preciso ressaltar, que essa política também é voltada para a humanização do nosso atendimento e do serviço prestado aos nossos usuários”, explicou Edith Aires.

A francesa Paulina Bigoni de Oliveira é a assistente voluntária que faz o serviço de doula no Tia Dedé. Ela reside há quase um ano na cidade de Porto Nacional e se especializou nesta função quando morava no seu país de origem. “Eu me formei em doula na França e quando eu cheguei no Brasil me ofereci para ser voluntária aqui no Tia Dedé, já que no País ainda não é permitido pagar um salário para quem desempenha essa função em hospitais públicos. Minha missão aqui é ajudar as mães e oferecer a elas um suporte afetivo e emocional durante o parto”, destacou.

Sobre o Tia Dedé

DSC_1872

O Hospital e Maternidade Tia Dedé é uma unidade de urgência e emergência com pronto socorro infantil que atende a casos de patologias clínicas de crianças de 0 a 11 anos e 11 meses de idade e com pronto socorro ginecológico e obstétrico que atende gestantes nas intercorrências da gestação, no acompanhamento da gravidez de alto risco e parto.

O hospital também colabora para o planejamento familiar no controle de natalidade, através de métodos contraceptivos e esterilização voluntária, além de oferecer serviços de internação, com a capacidade instalada de 50 leitos.

Na unidade são encontradas as especialidades de pediatria, ginecologia e obstetrícia, nutrição, psicologia, assistência social e outras.

Sua opinião é muito importante: