“Golpe do DIU” chega nos presídios do Tocantins e facilita entrada de celulares

Maria José Cotrim
O DIU, um dispositivo usado para evitar a gravidez, tem sido usado para um novo golpe nas cadeias tocantinenses. Conforme a Gazeta do Cerrado apurou com exclusividade esposas de presos usam um tipo de DIU que tem metal. Quando o detector de metal apita a mulher justifica que é por causa do DIU e assim consegue entrar. O scanner corporal consegue detectar o dispositivo.
fggsdfdfdas-603x465
Conforme a Gazeta conversou com membros da equipe de segurança da Casa de Prisão Provisória de Palmas – CPPP, por exemplo, há suspeitas de que até quatro celulares consigam entrar de apenas uma vez através do DIU.
A direção do presídio estuda alternativas e pensa em pedir na justiça que as mulheres tenham um tempo para trocar o dispositivo para poderem entrar nos presídios. As vistias são realizadas aos sábados e domingos com ampla revista.
A visita íntima é liberada para os presos que tem no mínimo união estável e precisam de autorização judicial.
A Gazeta questionou sobre quantos celulares foram apreendidos através deste golpe porém pelas informações que levantamos ainda não foi possível fazer apreensões. “Mas como estes celulares seriam retirados assim que supostamente entram no presídio?”, perguntou nossa reportagem á um membro da segurança que admitiu em off:  “Lá dentro eles dão um jeito em tudo”, revelou.

Sua opinião é muito importante: