Polêmica: Sintet desqualifica eleição para diretores e ataca secretária

José Roque- presidente do Sintet

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (SINTET) emitiu nota na qual desqualifica o processo para eleição de diretores nas escolas estaduais. A nota pega pesado e faz ataques á secretária estadual da Educação, Wanessa Sechin.

O Sintet alega que o edital não cumpre a Meta 19 do Plano Nacional de Educação (PNE), também estabelecida no Plano Estadual de Educação (PEE) idealizado através de estudo participativo com a categoria, que cita que a escolha de diretores de escola deve ser regulamentada por legislação específica, sem ingerência políticas nas escolas. “Ao contrário do que o edital propõe, o SINTET luta por eleição direta, genuinamente democrática com participação efetiva da comunidade escolar”, informou o Sindicato.

Em material distribuído á imprensa, a Seduc informou que durante o encontro com educadores e servidores das diretorias regionais de ensino, a titular da Pasta, explicou às equipes que este processo para a função de diretor da escola é um caminho para valorizar o profissional da educação. “Nós entendemos que todos podem ter a oportunidade de participar da seleção e ocupar a função de diretor das escolas, mas precisamos que este servidor concilie o administrativo ao pedagógico, o que resultará no fortalecimento da aprendizagem do aluno”, defendeu a secretária.

30264-jose-roque-presidente-do-sintet-to

Veja a íntegra da nota do Sintet:

O Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado do Tocantins (SINTET) não legitima o processo de eleição de diretor de escola, proposto pela Secretaria Estadual de Educação (Seduc) e repudia mais esta ação da atual gestão.

Esse processo de eleição é considerado pelo Sintet, como mais uma ação midiática da senhora secretária estadual de Educação, Wanessa Sechin, que do alto do seu ego se recusa a ter uma gestão verdadeiramente democrática, não recebe a categoria e que impõe suas medidas políticas eleitoreiras a bel prazer.

O Sintet entende que o atual edital (n° 4.940/2017, publicado dia 25/08), para eleição de diretores de escola na Rede Estadual não atende aos princípios democráticos, mas sim, favorece o mesmo grupo à frente das unidades.

O Sintet analisou os requisitos do edital publicado em dezembro de 2015 (DOE/TO n° 4.510/2015), que foi derrubado através do decreto legislativo, de autoria do deputado estadual José Bonifácio, e também o edital publicado no fim deste mês.  A diferença analisada são os critérios de avaliação, que neste último exclui de maneira explícita e inconcebível a participação da comunidade escolar no processo.

O edital não cumpre a Meta 19 do Plano Nacional de Educação (PNE), também estabelecida no Plano Estadual de Educação (PEE) idealizado através de estudo participativo com a categoria, que cita que a escolha de diretores de escola deve ser regulamentada por legislação específica, sem ingerência políticas nas escolas. Ao contrário do que o edital propõe, o SINTET luta por eleição direta, genuinamente democrática com participação efetiva da comunidade escolar.

Palmas, TO – 30 de agosto de 2017 – Nubia Martins (Ascom/SINTET).

 

Sua opinião é muito importante: