Digital influencer: conheça a nova profissão que é onda no Tocantins

Brener Nunes 

Basta um novo tweet ou nova foto no Instagram e pronto! Uma chuva de curtidas e comentários perguntando de qual marca é aquela “brusinha”, aquela maquiagem ou daquele médico que promete uma pele novinha com algumas sessões em sua clínica. A partir daí é só sucesso. Convites para eventos, comerciais, sessões de fotos, indicações de produtos ou estabelecimentos. Prontinho, já temos um digital influencer.

O termo vem do inglês, e em tradução livre significa influenciador digital. No Brasil, temos Kéfera, Thainara OG, Hugo Gloss, Camila Coutinho e muitos outros. Mas e no Tocantins? Existem influenciadores digitais?

A modelo e digital influencer, Enoara Monteiro, conta que sua rotina é basicamente atender Enoara Monteiroseus clientes. “Desde o momento que eu acordo, desde a maquiagem, já um cliente para divulgar. Vou para uma loja, vou para outra, fotografo o dia inteiro. Assim, realmente é muito corrido”. Mesmo com toda a correria, Enoara diz que é muito gratificante. ” Isso é muito prestativo. Das 8 da manhã até as 20 horas, e se for preciso a gente prolonga até o fim do dia, mas geralmente não, porque costumo reservar a parte da noite para ir a academia, fazer coisas pessoais, tipo encontrar os amigos, dependendo do dia, mas durante o dia mesmo é atender os clientes e fotografar”.

A modelo fala que sempre foi muito ligada à redes sociais, e que desde a época do finado Orkut, já tinha uma grande movimentação em seu perfil, bem mais do que as outras pessoas. “As pessoas sempre achavam legal, curtiam. Então, eu sempre tive uma movimentação maior nas minhas redes sociais comparadas a de outras pessoas. Mas, eu nunca imaginava que isso poderia se tornar uma renda para mim. Então, quando eu fui pro Instagram, eu já fui com uma quantidade de seguidores maior do que as de outras, pelo menos as que conviviam comigo tinham”, explica.

A digital influencer conta que tudo foi uma questão de tempo, isso foi crescendo, virando uma bola de neve. “Quanto mais seguidores você tem , mais você ganha, mais as pessoas querem ver, mais as pessoas querem saber da sua rotina, te acompanhar”.

Camila PearaA também digital influencer, Camila Peara, diz que não esperava que isso poderia se transformar em uma profissão. “Quando comecei a interagir nas minhas redes, eu não imaginei que pudesse virar um trabalho. Então, na minha opinião se uma pessoa se interessa em levar informações legais, um conteúdo legal para outras pessoas, o essencial é ser sempre o que se é, ser verdadeiro consigo e com o público. E acima de tudo, não corromper seus valores por nada”, destaca.

Camila aconselha a quem deseja seguir a profissão. “Se mantenha sempre verdadeira! Até porque o público sente essa verdade! Pois tudo que você faz com amor, com vontade, as pessoas sentem e retribuem de uma maneira muito carinhosa, e essa é a parte mais gratificante desse trabalho”, conclui.

Sua opinião é muito importante: