Dia de Campo discutiu avanços e técnicas do agronegócio; Cinthia destaca resultados satisfatórios

0
143
A otimização de recursos, espaço e tempo para ganho em produtividade. Essa foi a proposta do Dia de Campo que reuniu na manhã deste sábado, 14, produtores e estudantes na Chácara Tiúba 75, 2° etapa, na região de Coqueirinho, zona rural de Palmas. O Dia de Campo foi organizado pela Secretaria  de Desenvolvimento Rural (Seder) para demonstração de tecnologias de integração de culturas e incremento da produtividade em pequenas propriedades, e também contou com a participação da prefeita Cinthia Ribeiro e secretários.
“Esse é sem dúvida um momento oportuno para discutir avanços e técnicas do agronegócio com especialistas, produtores e instituições de ensino. Essas técnicas, bem geridas, vão trazer resultados muito satisfatórios para nosso município”, enfatizou a prefeita.
Durante o Dia de Campo, técnicos da Seder ministraram palestras sobre reforma de pastagens degradadas, melhoramento do solo com o sistema de Integração Lavoura e Pecuária (ILP), além de ações estratégias para aumento de produção agropecuária. Foi ainda demonstrado na propriedade como o milho pode garantir  a produção de silagem que servirá de alimento para gado de confinamento.
ILP
 
O engenheiro agrônomo da Seder, Roberto Cunha Carvalho, falou sobre a reforma de pastagens e como o milho ensilado é uma boa alternativa para o gado. “A reforma de pasto, adotando a integração lavoura e pecuária, permite um capim de melhor qualidade para safra e entressafra. A silagem feita após a colheita do milho vai garantir mais alimento para o gado na seca. Porque assim o produtor tem um alimento de boa aceitação pelo gado e que é um complemento nutricional como volumoso. O que ajuda a impedir que o produtor perca animais na estiagem por causa da fome”, explicou Carvalho.
O gerente da chácara onde o Dia de Campo foi realizado, Raimundo José Alves, explicou que a técnica deve garantir alimento pelo período quatro meses (na seca) a 20 vacas leiteiras. “A gente fez um projeto junto com os agrônomos da Seder para plantar em 4 hectares o milho e o capim brachiaria com uma divisória para atender 20 vacas que vão produzir leite para 300 pessoas. Tudo baseado no silo. Vamos colocar o gado e ir monitorando ao longo do ano para avaliar com eles a produção”, explicou o gerente.
A técnica, segundo o engenheiro agrônomo Roberto Campos, também é conhecida como consórcio de  agricultura e pecuária e permite reduzir custos e melhorar a experiência produtiva de pequenas propriedades. “É um sistema que traz muitos benefícios e que casa a parte ambiental com a econômica”, reforçou Campos.
O secretário de Desenvolvimento Rural, Roberto Sahium, falou, na ocasião, de como o agronegócio local pode crescer com melhoria da competitividade no segmento e que a missão da Seder em levar conhecimento ao produtor pode ajudar nesse processo. “Para isso precisamos nos esquecer do ‘achômetro’ e nos fundamentar nas técnicas”, frisou aos presentes. O secretário, que é engenheiro agrônomo extensionista de carreira, também palestrou sobre cuidados com o solo e alternativas para preservação do solo através da técnica da silagem.
Educação no campo
 
Participaram do Dia de Campo, além de produtores da região, estudantes de Zootecnia da Faculdade Católica do Tocantins (Facto) e de Agronegócio do Instituto Federal de Ciência, Educação e Tecnologia do Tocantins (IFTO). “Acrescenta muito para nós oportunidades como estas de alcançar conhecimento prático que é fundamental na nossa área”, disse a estudante de Agronegócio do IFTO, Sarah Aires Carlos da Silva.
Além das atividades de educação no campo, a Seder oferece durante todo o ano consultoria técnica a produtores interessados na qualificação de suas atividades. Os interessados podem obter mais informações diretamente na pasta, localizada na Quadra ASR-SE 125, esquina entre a Avenida NS-10 e LO-27 ou pelos telefones (63) 2111 – 2629 ou 2111 -2609.

Sua opinião é muito importante: