Tocantins tenta fazer Corujão Cirúrgico da Madrugada no HGP; sem anestesistas, 30 procedimentos foram adiados

0
204
(Foto: Nielcem Fernandes)

Brener Nunes – Gazeta do Cerrado

Na última sexta-feira, 13, iniciaria o Corujão Cirúrgico da Madrugada, assim titulado pelo secretário estadual de Saúde, Marcos Musafir. Porém, as cirurgias foram adiadas devido ao impasse da Secretaria Estadual de Saúde com a Cooperativa de Anestesistas do Estado, que se recusa a fazer os procedimentos. Nesta segunda-feira, 16, o secretário Musafir, afirmou à Gazeta do Cerrado, que vai tentar nova mediação de acordo com a empresa para realizar o corujão, que será o primeiro no Brasil nesta modalidade.

 

Musafir esclarece que em breve fará uma reunião com a cooperativa, mas não informou data. “Nós vamos fazer uma reunião com eles brevemente. O mutirão foi adiado, não suspenso. Iria começar na sexta-feira. Eles alegaram que não constava no contrato mutirão, só que o contrato não consta mutirão, consta procedimentos anestésicos. Seriam atendidas 30 pessoas na sexta-feira. Cirurgias de hérnia, vesícula, realizadas pelas equipes do HGP, e da Universidade” afirmou.

 

Sobre o Opera Tocantins, o secretário reafirmou que: “O projeto é nosso, vem sendo estudado pelo Ministério da Saúde desde 2016, em 2017, tem uma portaria do ministro da Saúde determinando um mutirão em todos os estados do Brasil, e nós entramos. Temos que fazer, recebemos recursos, e estamos aplicando. Agora, a organização, a estratégia de fazer com segurança, você tem que botar lá no hospital remédio, medicamento, gaze, luvas, esparadrapo, fio de sutura, equipar os centros cirúrgicos com equipamentos. Precisar ser preparado antes”, pontuou.

Sua opinião é muito importante: