Na TV, Carlesse comenta assuntos polêmicos, situação de seu vice e “promove” sua gestão: “estamos trabalhando”

(Divulgação)

Brener Nunes – Gazeta do Cerrado

Em entrevista no Jornal Anhanguera na manhã deste sábado, o candidato Mauro Carlesse, teve dez minutos para responder algumas perguntas e falar de suas propostas. A entrevista foi mediada pelo jornalista Sidney Neto.

Sobre o impasse ao indeferimento da candidatura de seu vice, Wanderlei Barbosa, Carlesse afirmou que sua candidatura não corre risco. “Se acontecer algo nós iremos recorrer, e nos darão um prazo para modificar a chapa”, disse.

Sobre o empréstimo pedido ainda quando era presidente da Câmara, Mauro afirmou que o projeto estava na assembleia há meses. “Precisamos desse dinheiro para alavancar a economia do Estado. Era a única condição que a Caixa tinha”, contou. Ele ainda contou que esse dinheiro iria contribuir na ponte de Porto. “Se perdermos esse dinheiro, será um atraso para o Estado”, disse.

Sobre obras, o candidato diz que são 28 frentes de trabalho hoje no Estado. “Estamos pagando os fornecedores. Estamos trabalhando”, afirmou.

Sobre sua prisão na assembleia e acusação de falsidade ideológica, Carlesse disse: “Olha, no caso da prisão, foi um caso já resolvido, teve uma ordem, não descumpri, foi resolvido. Sobre os outros casos eleitorais, já foi resolvido, mas nada comprovado. Nada nos marca para não fazermos uma boa gestão.

Para solucionar os problemas na Saúde, Carlesse afirmou que a solução é reduzir os custos no Estado. “Fazer gestão, alguns cortes. Reduzir as despesas. Fizemos e vamos fazer. Estamos adequado num processo que é possível ser feito.

“Temos que destravar agora. O povo não pode esperar um projeto”, destacou.

Finalizando, Mauro disse que trabalha muito para o equilíbrio do Estado seja mantido. “Os outros candidatos dizem que resolve os impasses do Estado em alguns dias. O Tocantins precisa de ação agora”, disse.

Sua opinião é muito importante: