Energisa orienta sobre poda de segurança

0
61

Mais de 59 mil podas de segurança em árvores já foram realizadas neste ano de 2018 pela Energisa no Tocantins. A ação, que faz parte da rotina de manutenção de redes, tem como objetivo garantir a segurança da comunidade. E ainda, evitar transtornos como a interrupção no fornecimento de energia elétrica. Por ano, a empresa realiza mais de 100 mil podas de árvores em todo o Estado, além de orientar a população sobre a poda de segurança e alertar para os riscos do contato de árvores com a rede de energia.

Bruno Queiroz, coordenador de Construção e Manutenção da Energisa, destaca que a poda de árvores próximas à rede evita o rompimento e a queda de cabos energizados em caso de ventos e chuvas fortes.  “Quando há a proximidade ou contato dos galhos com a rede de energia, a população deve entrar em contato com a Energisa para que a poda seja realizada com segurança”, informou o coordenador.

Especializadas e aptas a realizarem o serviço de poda, sem desligar a rede de energia, as equipes da Energisa atuam com o apoio do triturador de galhos, reduzindo assim o volume de resíduos, e consequentemente os impactos ambientais.

Plantio

De acordo com Mauricio Teles, engenheiro ambiental da Energisa, o plantio de árvores de grande porte não deve ser realizado embaixo da rede de energia. Sendo necessário avaliar o tipo de árvore e porte para assim evitar riscos à segurança. “Nos casos em que já existe a árvore, o proprietário da residência ou a Prefeitura (quando for área pública) devem manter a poda em dia e evitar o contato da árvore com a rede de energia”, orientou.

A interferência de árvores na rede elétrica é um problema que pode ser evitado com planejamento dos municípios e plantio de espécies apropriadas para a área urbana, de modo que não alcancem a altura da rede elétrica. “Em calçadas sob rede elétrica, devem ser plantadas árvores de pequeno porte, com altura máxima de 5 metros”, destacou o engenheiro ambiental.

Segurança

O contato das árvores com a rede elétrica pode trazer consequências sérias como:

  • Vazamentos de corrente elétrica da rede para o solo (por meio das árvores), podendo inclusive atingir pedestres, principalmente em caso de chuvas;
  • Rompimento de condutores secundários (220/380 Volts) e primários (13.800/34.500 Volts), com risco de acidentes com pessoas;
  • Risco de curto-circuito com interrupção de energia, danos em aparelhos elétricos das residências, interferência com o sistema de sinalização, desligamento da iluminação pública e comprometimento dos sistemas de segurança, entre outras consequências;

A Energisa reforça ainda que no caso de cabos caídos no solo a população não deve se aproximar, acionando de imediato a concessionária pelo 0800 721 3330.

Sua opinião é muito importante: