Quem são os candidatos que levaram mais votos mas não entraram nem na AL nem na Câmara Federal

Maria José Cotrim

Alguns candidatos a deputado estadual e federal mesmo tendo votação expressiva não conseguiram se eleger em razão da coligação. Da Assembleia não conseguiram se reeleger: Solange Duailibe, Rocha Miranda e Stalin Bucar.

Para estadual, a candidata que foi eleita com menos votos foi Cláudia Lelis com 6.746 mil votos.

Ficaram de fora com mais votos os seguintes nomes: 

Gutierres Torquato: PSDB – 1,86% – 13.874 mil

Marcus Marcelo: 13.616 mil

Felipe Martins: 13.137 mil votos

Gleydson Nato: 9.645 mil votos

Solange Duailibe: 9.089 votos

José Salomão: 8.328 votos

Edinho: 8.328 mil

Ronivon Maciel: 7.743 mil

Para federal os atuais deputados Josi Nunes e Lázaro Botelho ficaram de fora mesmo com expressiva votação. Ela teve 31.506 votos e Botelho teve 40.270 mil e foram sacrificados pelo Chapão da coligação. Tiago Andrino teve 22.538 votos seguido por Célio Moura com 18.167 mil. Este último conseguiu a vaga em razão da coligação.

Confira a explicação:

TV GAZETA DO CERRADO

O Procurador Eleitoral Álvaro Manzano explica como funciona o coeficiente Eleitoral que define quem entra ou não para os cargos de Deputado Estadual e Federal:

Sua opinião é muito importante: