Seminário pretende despertar municípios para importância da Educação Fiscal

0
41
Imagem ilustrativa

O evento promovido pela Secretaria da Fazenda e Planejamento pretende despertar os municípios para importância da Educação Fiscal

Gurupi será o primeiro município a receber o I Seminário de Educação Fiscal do Tocantins, na próxima quinta-feira, dia 18, na Câmara Municipal, às 8h30. O evento, promovido pela Secretaria da Fazenda e Palnejamento por meio da Escola de Gestão Fazendária (Egefaz) e coordenador pelo Grupo de Educação Fiscal, tem por objetivo estimular os municípios a adotarem o Programa de Educação Fiscal, implementando dinâmicas que ajudem na formação da consciência fiscal do cidadão.

Podem participar do I Seminário representantes de órgãos governamentais, sociedade civil organizada e a comunidade em geral. Aos participantes serão apresentados vários assuntos referentes à Educação Fiscal e exercício da cidadania.  As inscrições já podem ser feitas no site http://bit.ly/inscrições-1edufiscal, ou no local do evento.

Além de passar informações gerais de interesse de todos os cidadãos, abordagem principal é a aproximação da sociedade da função fiscal do Estado e a implantação do Programa de Educação Fiscal nos Municípios que tiverem interesse em firmar parceria com o Estado, e assim, fomentar, com a educação, a cultura fiscal na população local. 

O seminário faz parte da política da Secretaria da Fazenda e Planejamento para intensificar as ações de Educação Fiscal em todo o estado, sempre com a presença de instituições nacionais e locais, governamentais e não governamentais, parceiras do programa, tanto a nível do Programa Nacional (PNEEF), quanto estadual (PEEF).

Conforme o diretor da Egefaz, Rodrigo Almeida, Educação Fiscal é uma série de comportamentos que inclui desde o simples ato de pedir a Nota Fiscal na hora da compra até as atitudes de acompanhar a aplicação correta dos recursos coletivos pelos gestores públicos. “E isso só será possível com cidadãos preparados, conscientes de seus direitos e obrigações, e dos deveres do Estado para com a sociedade”, alerta o diretor lembrando ainda que a Educação Fiscal gera dividendos à arrecadação e mais possibilidades de investimentos no município.

 

 

Fonte: Assessoria de comunicação

Sua opinião é muito importante: