Convidado por cúpula nacional, ida de Carlesse para PP é caminho possível

0
299
Botelho, presidente do PP, é um dos principais aliados de Carlesse no Tocantins

Maria José Cotrim

Que o governador Mauro Carlesse terá que buscar um novo partido isto já é certo e neste contexto já começam as cogitações de qual será o novo destino dele. Conforme a Gazeta apurou nesta quarta-feira, 17,um dos partidos que pode receber o governador é o Partido Progressistas, considerado o maior na sua base atualmente. O PHS de Carlesse não pasosu na cláusula de barreira e já estuda fusão ou até mesmo extinção.

No Tocantins, o PP é comandado pelo deputado federal Lázaro Botelho que após três mandatos não conseguiu este ano se reeleger e estará sem mandato em 2019. Além da proximidade de Carlesse com Lázaro e ainda com a deputada estadual da legenda e ex-prefeita de Araguaína, Valderez Castelo Branco, a própria cúpula nacional da sigla e o presidente nacional do partido, Ciro Nogueira já convidaram Carlesse. “É um caminho possível”, revelou uma fonte da Gazeta sobre esta articulação.

A ida de Carlesse para o PP já foi ensaiada em vários outros momentos. Ainda em 2014 quando ele disputou uma cadeira na Assembleia Legislativa houve um almoço na qual lideranças estaduais do partido o convidaram para ir á legenda. Em 2016 nas eleições municipais novamente ele foi convidado na possibilidade de disputar a prefeitura de Gurupi porém ele decidiu não entrar na disputa.

O PP é considerado o terceiro maior partido da Câmara dos Deputados, foi um dos que mais elegeu representantes no país e o terceiro que tem maior tempo de TV dentre todas as legendas.

No Tocantins, mesmo Lázaro ficando sem mandato no próximo ano a direção nacional já definiu que ele continuará no comando da legenda. Além disso, conforme apuramos, já há em curso uma articulação visando a possibilidade do parlamentar assumir como suplente no próximo ano na Câmara Federal deviso ao bom trânsito que tem em Brasília.

Sua opinião é muito importante: