Programa Palmas Solar ganha destaque em evento sobre cidades quentes

Palmas Solar - Divulgação

A interferência das mudanças climáticas recentes vividas por cidades de clima tropical são o tema do I Encontro do Fórum de Cidades Quentes, evento que acontece em Porto Velho (RO). O encontro reúne gestores das pastas de meio ambiente das capitais mais quentes do País e, nesta quarta-feira, 14, Palmas é representada pela presidente da Fundação de Meio Ambiente (FMA), Meire Carreira, que apresentará às 15 horas (horário de Palmas), o programa Palmas Solar.

“A intenção é fomentar discussões voltadas para mudanças climáticas e a troca de experiências. É um evento pensado para discutir desafios e oportunidades, e Palmas, oportunamente, pode demonstrar como a geração de energia solar tem a capacidade de ser uma grande chave para aproveitamento da radiação solar abundante que também garante o desenvolvimento econômico local”, frisou a presidente da FMA.

O programa Palmas Solar foi criado pela Lei Palmas Solar (Lei Complementar nº 327/2015) e regulamentado pelo Decreto Municipal nº 1.220, de 28 de março de 2016, e oferece benefícios fiscais a quem adotar a geração de energia fotovoltaica através de placas instaladas em suas residências, comércios ou indústrias. Os descontos chegam a até 80% no Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) por cinco anos. Assim como descontos no Imposto sobre a Transmissão de Bens Imóveis (ITBI) na primeira transferência de imóvel.

Além de estimular o aproveitamento de radiação solar na geração de energia fotovoltaica, o Palmas Solar permite ao Município desenvolver projetos inovadores, a exemplo da Escola de Tempo Integral (ETI) Almirante Tamarandé, equipamento público que virou modelo para todo o País, graças à instalação de 160 placas de captação de energia que geram economia de aproximadamente R$ 5 mil por mês, valor que, no orçamento da unidade, é convertido para investimento em projetos internos da escola.

O evento reúne especialistas em debates sobre potenciais formas de aliviar os picos de temperatura nos ambientes urbanos. A realização é da Prefeitura de Porto Velho em parceria com a Fundação Konrad Adenauer, Fórum CB27 e o Iclei América do Sul.

 

 

 

Fonte: Secom Palmas

Sua opinião é muito importante: