Passageiro é denunciado por colocar em risco avião ao fumar cigarro durante voo

Foto - Wilson Rodrigues/Secom

Lucas Eurilio – Gazeta do Cerrado

Um passageiro que não teve a identidade revelada, foi denunciado pelo Ministério Público Federal (MPF) por colocar em risco a vida da tripulação e de outros passageiros após acender um cigarro dentro de um avião que fazia a rota Brasília/Palmas.

De acordo com as informações do MPF, o passageiro embarcou no voo no dia 17 de agosto e após 20 minutos da decolagem, ele começou a fumar. Segundo o Ministério, apesar de ter sido advertido pelos tripulantes, o acusado continuou com o cigarro aceso. “Ao ser abordado de forma mais incisiva, permaneceu alterado e provocou tumulto”.

Quando a aeronave pousou em Palmas, o acusado foi conduzido para a Superintendência do Departamento da Polícia Federal do Tocantins e teria também ofendido alguns agentes durante o trajeto.

O MPF afirmou ainda que o passageiro expôs a aeronave arisco de incêndio  e queda. O caso foi encaminhado para a 4ª Vara da Sesção Judiciária do Tocantins que tem 10 dias para aceitar ou não a denúncia.

Se condenado, o acusado pode pegar até cinco anos de prisão.

Saiba por que é proibido fumar em aviões:

O material que constitui os aviões exala uma fumaça extremamente tóxica quando entra em contato com o fogo. Além disso, há fatos na história que comprovam que cigarros e aviões não combinam. Em 1973, uma bituca de cigarro causou um acidente no Boeing 707 da empresa Varig. Ao se aproximar da capital francesa para pousar no Aeroporto de Orly, um dos passageiros se dirigiu ao toalete e acendeu um cigarro, o que era proibido na época, a lei permitia que se fumasse na aeronave somente durante o final da subida e o início da descida do voo (conhecido como voo de cruzeiro) e nas áreas específicas para fumantes.

É provável que o passageiro tenha descartado o cigarro na lixeira do banheiro, cheia de papéis. Próximo ao pouso um grande incêndio tomou conta do banheiro e logo tomou as demais áreas traseiras da aeronave. Um dos materiais plásticos do revestimento interno exalou uma fumaça extremamente tóxica dentro da cabine e, em poucos minutos, toda aeronave estava com uma densa fumaça, impedindo, inclusive, que os pilotos enxergassem seu painel de instrumentos. Foi necessário fazer um pouso forçado em uma lavoura a poucos minutos do aeroporto, mas a manobra foi mal sucedida e apenas dez tripulantes e um passageiro sobreviveram.

Atualmente é proibido fumar em aviões, estejam eles em voo ou não, assim como nas suas proximidades, uma vez que o procedimento de reabastecimento pode liberar gases inflamáveis em volta da aeronave. Como os tanques de combustível estão situados nas asas, é muito importante manter longe objetos que gerem fogo ou faíscas.

Fonte: http://www.aviationforall.com/por-que-nao-pode-fumar-no-aviao/

Saiba mais:

Código Penal
Art. 261 – Expor a perigo embarcação ou aeronave, própria ou alheia, ou praticar qualquer ato tendente a impedir ou dificultar navegação marítima, fluvial ou aérea:
Pena – reclusão, de dois a cinco anos.

Sua opinião é muito importante: