Novas propostas são apresentadas durante reunião do Conselho Estadual de Saúde

1
46
Foto: Nilcem Fernandes

O Conselho Estadual de Saúde que tem a responsabilidade de conduzir de forma plena suas funções deliberativas e fiscalizadoras da execução das políticas públicas de saúde realizou sua última reunião nesta quinta-feira, 06. Na ocasião, o presidente Estadual do Conselho, Mario Benício, destacou os avanços neste ano. “Estamos fechando o ano com chave de ouro. Esse ano conseguimos reestruturar o Conselho, de forma que ele foi renovado em quase 60%, cabeças novas, novos pensamentos com certeza chegaram para somar”.

O presidente se referia à renovação do CES que aconteceu no mês passado, no qual vinte e oito instituições foram eleitas para terem cada uma, um representante ocupando uma cadeira no Conselho a partir de 1º de janeiro de 2019.

Outro ponto positivo, segundo Benício, foi à conquista da nova sede para o Conselho. “Uma importante conquista, temos agora nossa autonomia própria, com ambiente amplo para que possa atender melhor a demanda dos municípios”. A nova sede está localizada no prédio do Laboratório Central de Saúde Pública do Estado (LACEN) e foi inaugurada em setembro com a presença de convidados e membros do Conselho.

Novas propostas

Para o ano que vem, o presidente destacou o planejamento e execução da Conferência Estadual de Saúde, oficinas e capacitações aos municípios. “Estamos com sede de renovação, ano que vem vamos realizar nossa Conferência, estamos trabalhando e repassando as orientações aos municípios, estamos a todo vapor. Até junho nosso grande trabalho será voltado para a Conferência e oficinas de capacitações”.

A conferência Estadual de Saúde do Tocantins reúne profissionais da saúde, gestores e usuários do SUS, com o intuito de propor e discutir ações públicas de saúde, além disso, visa definir as prioridades para as políticas públicas para o setor da saúde.

A representante do Conselho Nacional da Saúde, Maria Laura Bicca, que participou da reunião observou que muitas vezes existe uma visão de que a função do conselho é só fiscalizadora, “mas ele também é contributivo, no sentido de colaborar com melhorias, é uma função muito relevante. O cidadão que exerce o papel de conselheiro tem uma função de relevância nacional”.

Sobre a relação com os conselhos estaduais, Maria Laura destacou que considera uma rede “cada um tem a sua responsabilidade, a contribuição que fazemos é no sentido do diálogo e oferecimento de capacitações, promoção da realização das conferências em vários setores, o grande papel do Conselho Nacional é o de congregar às várias instancias através da sua representação, nas políticas nacionais de saúde”.

Novas propostas são apresentadas durante reunião do Conselho Estadual de Saúde
Fonte: Secretaria da saúde

1 comentário

  1. Este Conselho quando atuante terá o poder de corrigir algo? Pergunto por estarem as “ambulâncias” do Hospital Regional de Miracema M há muito sem condições de trabalho e nada é feito nem pelo Estado e nem pela Prefeitura. Alguém tem uma explicação para tal fato? É uma vergonha.

Sua opinião é muito importante: