Área da agricultura fecha 2018 comemorando resultados da Agrotins

0
120
Edição deste ano superou R$ 2 bilhões em movimentação financeira, maior número alcançado nos últimos 18 anos – Foto: Manoel Junior/ Governo do Tocantins

O ano de 2018 marcou mais um recorde para o maior evento na área do agronegócio na Região Norte do país. A 18ª edição da Feira de Tecnologia Agropecuária do Tocantins (Agrotins) teve resultados espetaculares, evidenciados por 680 expositores/parceiros, público visitante de mais de 140 mil pessoas, com capacitação de mais de 10 mil pessoas em diversos temas. A movimentação financeira foi superior a R$ 2 bilhões, maior número alcançado nos últimos 18 anos.

“Um evento de muito sucesso que colocou definitivamente a Agrotins na rota dos eventos internacionais do agronegócio”, resume o secretário de Estado de Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), Thiago Dourado.

A edição de 2019 terá como tema Bioeconomia – O Agronegócio além do alimento e está prevista para ocorrer de 6 a 10 de maio, na expectativa de superar os números da edição de 2018.

Terra Forte

O programa Terra Forte atende agricultores familiares, para incentivar a produção agrícola na geração de renda e, automaticamente, as melhorias da qualidade de vida dessas famílias.

“Também conseguimos trabalhar, efetivamente, o programa Terra Forte neste ano, atendendo 91 municípios com tratores, grades e carretas agrícolas. Nessa primeira fase, foram atendidas aproximadamente 8 mil famílias, que tiveram o trabalho de preparo e conservação do solo para a produção agrícola”, explica Thiago Dourado.

Agroenergia e Agroindústrias

De acordo com o titular da Seagro, o órgão realizou, em 2017, o Fórum de Desenvolvimento Estratégico da Agroenergia, em parceria com o Banco Mundial, um projeto financiado pelo Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD). Na ocasião, foram analisadas quatro cadeias produtivas para o desenvolvimento de energia sustentável e renovável dentro do Estado do Tocantins, sendo soja, milho, biogás e eucalipto, as prioritárias dentro de uma série de plataformas e alternativas de produção.

Thiago Dourado afirma, também, que o Governo está construindo oito grandes agroindústrias de proteína animal de origem bovina, no abate do gado, com vistas a promover a sanidade e o desenvolvimento regional.

“As obras são financiadas pelo Banco Mundial e pelo Bird, no Projeto PDRIS. Elas beneficiam mais de 100 municípios do Estado, atendendo o consumo das escolas, que terão como adquirir carne inspecionada, fiscalizada pelo Estado, e com registro, o que gerará perspectivas regionais para produtores e pecuaristas”, explica Thiago.

Psicultura

Com condições climáticas, logística, recursos hídricos e oferta de grãos favoráveis para a produção do peixe Tilápia nas águas das bacias tocantinenses, o Estado deve movimentar, nos próximos anos, mais de R$ 1,4 bilhão em negócios, fortalecendo toda a cadeia de piscicultura.

“Fizemos uma articulação forte para a aprovação de diversos projetos no Tocantins, entre eles para criação da tilápia em tanque rede, nos reservatórios aquícolas do Estado, com liberação aprovada pelo Coema [Conselho Estadual do Meio Ambiente], o que gerará uma plataforma muito forte de desenvolvimento da piscicultura dentro do Tocantins”, comemora Thiago.

Parcerias e Pesquisa

De acordo com Thiago Dourado, a Seagro realizou parcerias com várias instituições de pesquisa em um circuito chamado Agricultura Exponencial, “em que Termos de Cooperação Técnica foram assinados com a Embrapa [Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária], o IFTO [Instituto Federal do Tocantins], a Unitins [Universidade Estadual do Tocantins] e a UFT [Universidade Federal do Tocantins]”, comenta.

O secretário explica que a Seagro possui uma parceria com a Embrapa, para pesquisa de grãos na melhoria de geração de tecnologia e inovação, integração lavoura pecuária floresta, na área da silvicultura e floresta, pesquisa e melhoramento genético do arroz e piscicultura.

“Com a UFT, temos uma plataforma de agroenergia; com IFTO, um projeto na área de melhoria genética, assistência de reprodução assistida, animal e vegetal; e a Unitins está envolvida em todo o projeto conjunto”, complementa.

Agricultura Familiar e Missões

Na Agricultura Familiar, com o fomento, a Seagro produziu cartilhas de Boas Práticas na Agroindústria Familiar; Biodigestores para produção de energia e biofertilizantes, dentro da pequena propriedade rural; Irrigação e Agroecologia, em um conceito de produção usando menos defensivos agrícolas e com a tecnologia do controle biológico para que se possa ter uma agricultura mais sustentável, principalmente na Familiar.

O secretário falou também sobre as missões realizadas para buscar investidores para o Tocantins. “Visitamos estados vizinhos, a exemplos de Goiás, São Paulo, Santa Catarina e Paraná, e trouxemos investidores que estão, efetivamente, fazendo negócios no Estado, a exemplo de um produtor de Rio Verde em Goiás, que integrará e produzirá em várias granjas, para produção inicial, 100 mil ovos ao dia, investindo e recuperando a economia, ajudando a uma série de granjeiros da região central do Estado, que haviam parado a atividade”, relata.

Apicultura, Ovinocultura, Caprinocultura

Com o lançamento do livro de Diagnóstico da Cadeia Produtiva de Ovino e Caprino para a produção de carne, leite e pele, financiado pelo Banco Mundial, o Tocantins conseguiu uma cadeira dentro da Câmara Nacional de Ovino. O estudo traz um diagnóstico muito denso com uma série de informações que se transformaram em políticas públicas para que o Estado possa fortalecer ainda mais essa Cadeia, principalmente na região central do Tocantins.

“Lançamos também um edital de pesquisa e melhoramento na Cadeia da apicultura, uma parceria com a Seden [Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia, Turismo e Cultura] e a Fapto [Fundação de Apoio à Pesquisa do Tocantins], e ao mesmo tempo conseguimos efetivar uma cadeira na Câmara Nacional de Apicultura”, destaca Thiago.

Programa Terra Forte contemplou 91 municípios com tratores, grades e carretas agrícolas anos – Foto: Governo do Tocantins

Fruticultura e Pecuária

Sobre o fomento à fruticultura, Thiago Dourado afirma que foi realizado, no projeto Manoel Alves, região sudeste do Estado, o evento Tecnifruti, priorizando quatro cadeias produtivas (Banana, abacaxi, maracujá e coco). “A proposta foi levar informações, desde a irrigação da lavoura até a industrialização, para que produtor realize a transformação na agroindústria, agregando valor ao que produz”, diz.

Em relação à Pecuária, foram promovidos o Fórum da Pecuária Sustentável e o Grupo de Trabalho da Pecuária Tocantinense e lançada a Política Estadual de Melhoria Genética, o Mais Genética, democratizando o acesso a touros, matrizes, sêmen e embriões, com demonstrações de diversas tecnologias para os mais diversos portes de pecuaristas, para que se possa fazer um trabalho de melhoria genética no rebanho bovino do Tocantins.

Crédito Fundiário e Previsões para 2019

Em relação ao crédito fundiário, Thiago Dourado explica que o órgão fez uma recuperação do Programa Nacional de Crédito Fundiário (PNCF). “Desde 2012, o Estado não contraia projetos de crédito rural e conseguimos, numa articulação em Brasília, uma parceria forte com a bancada efetivando novas contratações, com recursos no valor de R$ 20 milhões para atender 120 famílias, dentro do programa no Tocantins”, afirma.

“Para 2019, conseguimos uma eficiência dentro do processo licitatório, que fez com que tivéssemos uma economia de aproximadamente 30% do valor estimado inicialmente, e essa economia vai potencializar para que a gente possa adquirir mais tratores novos. Trabalhamos no reajuste disso, junto ao Ministério da Agricultura e Pecuária e com a Caixa Econômica Federal, e agora, provavelmente no início de 2019, lançaremos a licitação da segunda fase do Programa Terra Forte, para atender a totalidade dos municípios tocantinenses”, conclui.

 

 

Fonte: Secom

Sua opinião é muito importante: