Exonerações: Vicentinho Jr faz críticas pesadas, cobra estabilidade e sugere que governador e equipe sejam indiciados

Maria José Cotrim

O deputado federal Vicentinho Júnior, que desponta para ser o líder das oposições no Tocantins, comentou as exonerações por parte do governo para reestruturação da gestão estadual. Ele começa dizendo : “Venho fazer uma denúncia, um alarde, um alerta ao poder público ao judiciário. Não podes fechar os olhos e se calar ás ingestões que estão sendo cometidas pelo governador Mauro Carlesse”, disse. Ele divulgou o vídeo nas redes sociais.

Ele criticou o argumento do governo de que as exonerações são para readequar o Tocantins na Lei de Responsabilidade Fiscal. “Porque não fez em momento eleitoral? Porque não se fez quando uma AIJE –  Ação de Investigação Judicial Eleitoral foi protocolada no TRE questionando as inúmeras nomeações feitas em período vedado naquele período eleitoral porque sabíamos que aquilo podia acontecer. Agora não imaginava que serviços prioritários como a segurança pública, a saúde fossem penalizados. Vimos na imprensa nacional e regional”, disse. Ele falou ainda da apreensão dos pais de família de demitidos. ” Aqui eu pergunto ao Ministério Público quando será feita uma denúncia e chamará a responsabilidade do secretário de saúde do Tocantins, Renato Jayme, da Casa Civil, da Administração, o governador do Estado do Tocantins porque foi noticiado o Brasil está vendo e o mundo”, afirmou ao citar casos de bebês e crianças que foram prejudicados com falta de atendimento nos hospitais. “Mães buscando hospital para dar a luz a seus filhos e saindo de lá com a carta de óbito”, disse ao citar a situação nos hospitais do interior.

“Isso tem nome: se olhar bem ao pé chama-se homicídio culposo. Quando governo negligencia, se isenta e não assume suas responsabilidades”, chegou a dizer.

“Espero que o Ministério Público tome providências”, disse ao sugerir que o governador seja indiciado. Ele disse os secretários são coniventes com os atos.”Tocantins, vamos nos posicionar nas redes, na imprensa, temos que virar esta página e cobrar a estabilidade que o atual governador tanto falou nas suas eleições”, disse.

A Gazeta do Cerrado vai buscar um posicionamento do governo sobre a fala do parlamentar.

Sua opinião é muito importante: