Vice teria oferecido R$ 6 milhões para empresário assumir culpa de atentado em Novo Acordo

Empresário Paulo Henrique é suspeito de participar do atentado contra o prefeito de Novo Acordo - Divulfação Polícia Civil

O empresário Paulo Henrique Sousa Costa, que foi preso suspeito de participar do atentando contra o prefeito de Novo Acordo, Elson Aguiar (MDB), disse à Polícia Civil, durante um depoimento que o vice, Leto Moura Leitão Filho conhecido como Letim Leitão, teria oferecido R$ 6 milhões para que ele assumisse a culpa pelo crime.

Conforme as informações, o valor teria sido combinado antes do atentado e o vice-prefeito queria se assegurar que estaria protegido, caso o empresário, apontado como atirador, fosse preso.

Vice-prefeito de Novo Acordo – Reprodução TV Anhanguera

Os delegados responsáveis pelas investigações acreditam ainda, que o valor seria pago com dinheiro público, através de notas promissórias, quando assumisse a gestão da cidade.

Após ser internado no HGP, Elson Aguiar sobreviveu e está fora de perigo.

O vice-prefeito, o empresário e outro suspeito de participar do crime estão presos.

Entenda o caso

O crime teria sido motivado por desentendimentos entre o prefeito e o vice na divisão de propinas. Elson Aguiar teria deixado de repassar a parte de Letim Leitão em um desvio de R$ 800 mil. O plano para matá-lo teria sido criado ainda antes do Natal.

A polícia diz que a primeira investida não deu resultado porque os pistoleiros não conseguiram chegar a cidade. O vice-prefeito teria então contratado um novo executor, que seria Gustavo Araújo. Para localizar Araújo, ele teria recebido a ajuda de Paulo Henrique.

*Com informações do G1 Tocantins

Sua opinião é muito importante: