Vítimas de chacina são homenageadas em Dianópolis

Foto: Pedro Barbosa/TV Anhanguera

Moradores de Dianópolis relembram nesta quarta-feira, 16, a Chacina do Duro ou Chacina dos Nove. Eles realizam homenagens na praça principal da cidade, onde estão enterradas as vítimas do confronto. Há 100 anos, nove homens foram mortos durante o episódio na cidade.

O evento teve inicio por volta das 7h com a presença de autoridades políticas. Moradores que fazem parte da família dos nove foram homenageados. Uma missa está prevista para às 19h30 desta quarta-feira.

Entenda 

O principal personagem do caso que aconteceu em dezembro de 1918 e janeiro e 1919 é o coronel e ex-deputado federal Abílio Wolney, que resistiu a uma investida da polícia durante um confronto. Membros da família do coronel foram presos e feitos reféns. Os homens foram amarrados num tronco numa praça no centro da cidade, que na época era chamada de São José do Duro.

Em decorrência disso, o coronel reuniu cerca de 200 homens e determinou um ataque aos policiais. Durante o confronto, os nove homens foram assassinados.

O conflito estaria relacionado a uma disputa de poder, nos tempos do coronelismo, entre uma oligarquia de Goiás e a família Wolney que tinha a hegemonia de São José do Duro.

Sua opinião é muito importante: