Investigação: Nove vereadores de Augustinópolis deixam cadeia, mas não podem nem entrar na Câmara

Movimentação de parentes e amigos na delegacia da cidade (Foto: Paulo Palmares/Voz do Bico)

Foram soltos na noite desta terça-feira, 29, nove dos dez vereadores de Augustinópolis. Eles foram soltos porque o prazo das prisões temporárias venceu e a Polícia Civil não viu necessidade de pedir prorrogação.  Antônio José Queiroz dos Santos (PSB) é o único vereador que continua preso, ele estava foragido e se entregou nesta terça.

Um grupo de parentes e amigos dos parlamentares foram até a delegacia para protegê-los durante a saída, não houve registro de protesto. Apesar da saída, os parlamentares continuam afastados das funções e não podem entrar no prédio da Câmara de Vereadores.

Os parlamentares são investigados em um suposto esquema de pagamento de propina para aprovação de projetos enviados pela prefeitura. De acordo com as investigações, o esquema movimentava cerca de R$ 40 mil por mês.

Foram soltos

  • Antônio Barbosa Sousa (SD)
  • Angela Maria Silva Araújo de Oliveira (PSDB)
  • Antônio Silva Feitosa (PTB)
  • Edvan Neves Conceição (MDB)
  • Francinildo Lopes Soares (PSDB)
  • Maria Luisa de Jesus do Nascimento (PP)
  • Marcos Pereira de Alencar (PRB)
  • Ozeas Gomes Teixeira (PR)
  • Wagner Mariano Uchôa Lima (MDB)

A justiça determinou a prisão temporária de dez dos onze vereadores da cidade, apenas o presidente da Câmara não teve prisão decretada. Além dos mandados de prisão, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e três intimações para depoimento.

Os suplentes devem ficar no Legislativo da cidade por 180 dias.

Sua opinião é muito importante: