Mulher é presa após roubar e ameaçar funcionária do Hospital Regional de Araguaína

Foto: Divulgação/Polícia Militar

Nesta sexta-feira (1º), uma funcionária do Hospital Regional de Araguaína teve o celular furtado dentro da unidade. Segundo a Polícia Militar, a vítima teria sido ameaçada pela suspeita, de 48 anos, que foi presa após o crime.

Ainda de acordo com a polícia, a suspeita entrou na unidade disfarçadamente e pegou um celular que estava ligado na tomada. A dona do aparelho ligou para o número do telefone e pediu que fosse devolvido, entretanto, a a suspeita atendeu e disse que a mataria caso fosse procurada.

A PM foi chamada e localizou a suspeita com base nas características repassadas pelos funcionários do hospital. Foram encontrados com a suspeita, uma faca, um cachimbo de fumar pedra de crack, um relógio de pulso e outros objetos.

Ela foi presa em flagrante, levada para a delegacia e deve responder por furto e ameaça.

Esse é o segundo furto dentro da unidade em menos de uma semana. No último sábado (26) um paciente foi preso após furtar uma aliança do ‘colega de quarto’ e esconder o objeto no braço engessado.

O outro lado

De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, o hospital não é responsável pela fiscalização de objetos pessoais de pacientes.

Confira a nota

A Secretaria de Estado da Saúde esclarece que o Hospital Regional de Araguaína (HRA) é responsável pela assistência médica e multiprofissional aos pacientes que buscam a unidade hospitalar, não tendo o dever de fiscalizar a guarda de pertences pessoais de pacientes e seus acompanhantes, os quais são orientados a manter sob sua guarda e vigilância qualquer objeto pessoal que traga para a unidade hospitalar. Vale destacar que todas as pessoas que procuram a unidade hospitalar devem se identificar nas portarias e informar o que farão dentro do hospital. Não tendo livre acesso as pessoas sem motivação.

Sua opinião é muito importante: