Dono da PIPES diz que ainda falta atracadouro para instalar balsas; Veja valores

Equipe Gazeta do Cerrado

O empresário e proprietário da PIPES, empresa que vai operar a balsa em Porto Nacional,  Pedro Iram Pereira do Espírito Santos afirmou em entrevista á Gazeta do Cerrado nesta quinta-feira, 7, que falta apenas a construção do Porto para que comecem as operações.  “Ela (a balsa) já está em Porto há mais de seis meses, só falta o Porto que ficou de responsabilidade do Dertins de fazer”, disse. Ainda é necessário construir um atracadouro para que veículos possam embarcar no local.

O empresário contou ainda: “antes de ontem negociei o material para fazer o Porto lá e passamos ontem para o pessoal do Dertins”, chegou a dizer. Na versão dele a balsa está pronta para operar. “Serão duas balsas que cabem quatro bi-trem mais 16 carros pequenos”, pontuou.

Ele disse que terá uma reunião com o governador Mauro Carlesse na próxima segunda-feira, 11. Sobre os preços ele disse que manterá a mesma tabela da balsa em outros locais do Tocantins.

Conforme a Gazeta apurou, o PR vai entrar com ação para que o governo arque com os custos da balsa e não a população. O governador Mauro Carlesse afirmou que o Estado não tem como assumir o custo. Pela tabela a PIPES aplicada em outras balsas no Estado, o valor varia de R$ 4,60 até R$ 241. Por ônibus o valor cobrado chega a R$ 79,55. Automóveis custarão de R$ 20,39 a R$26,50

A empresa PIPES Empreendimentos Ltda, é de propriedade do  empresário da região Tocantina que abrange o Maranhão e o Tocantins, Pedro Iram Pereira do Espírito Santo, no qual sua empresa presta serviços de travessia fluvial nos Rios Tocantins, Araguaia, Manoel Alves, Balsa, Sono e Paranaíba.

A Agência Tocantinense de Transportes e Obras (Ageto) disse que já trabalha na mobilização das equipes técnicas para a construção das rampas de embarque.

 

 

Sua opinião é muito importante: