Interdição da Ponte: Prefeito dialoga com empresas de ônibus para tentar evitar suspensão de linhas

Equipe Gazeta do Cerrado

O prefeito de Porto Nacional, Joaquim Maia, preocupado com o impacto da interdição da Ponte de Porto Nacional, na manhã deste sábado, 9, esteve na Rodoviária de Porto Nacional onde entrou em contato com todas as empresas de ônibus com o objetivo de encontrar alternativas para que a população não fique prejudicada com a falta de ônibus inclusive para Goiânia.

Varias empresas já anunciaram que as linhas estão suspensas e até quem precisa ir a Gurupi, por exemplo, terá que ir para Palmas de onde sairão as linhas para a capital da amizade.

A ponte está interditada desde a última quinta-feira,7, e a prefeitura de Porto considerou uma medida precipitada por parte do governo. Prefeito e governador Mauro Carlesse se estranharam no dia da interdição pois o gestor questionou o impacto econômico e social da medida e o governo alega que a medida é para preservar vidas.

A interdição é por tempo indeterminado e a princípio seria até conclusão do laudo que vai mostrar as reais condições estruturais.

 

Sua opinião é muito importante: