Projeto de piscicultura do Tocantins pode se tornar modelo adotado por Ministério; entenda

0
109
Produção de tilápia - Divulgação

O projeto tocantinense de Arranjos Produtivos Locais (APL) voltado à piscicultura poderá se tornar o modelo adotado pelo Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR) para toda a região Norte do País. Sinalização neste sentido foi dada nesta sexta, 8, durante apresentação em videoconferência feita pelos técnicos da Secretaria de Indústria e Comércio e coordenadores do Núcleo de Apoio aos Arranjos Produtivos Locais do Tocantins (NAPL/TO), Marcondes Martins e Geanny Pinheiro.

A videoconferência, realizada na sede do Sebrae/TO, teve como interlocutores representantes da Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudan – Belém/PA), Banco do Amazônia – Região Norte e MDR. O NAPL/TO apresentou o modelo atendendo ao convite da Sudan, considerando que o modelo tocantinense vem se desenvolvendo de maneira eficaz, por meio de um conjunto de esforços das entidades ligadas ao Núcleo. Também acompanharam a apresentação membros das APLs do Tocantins, OCB Sescoop/TO, Agência de Fomento, Secretaria de Agricultura, Pecuária e Aquicultura, Embrapa Aquicultura e Pesca e Sebrae.

Videoconferencia APL Piscicultura – Divulgação

Segundo Marcondes Martins, os fatores que chamaram as atenções para o Tocantins foram a mobilização institucional, com envolvimento de várias entidades, o modelo de governança, por meio de câmaras setoriais, a capacidade de ebaboração e execução do plano de desenvolvimento, que entre outras ações resultou na implantação da Câmara Setorial da Piscicultura.

Para Geanny Pinheiro, outra possível conquista será a inserção do Tocantins nas Rotas de Integração Nacional, uma das estratégias do MDR com a meta de fomentar o desenvolvimento regional e a inclusão produtiva de territórios com baixo dinamismo econômico. Atualmente, as Rotas constam do Programa 2029 – Desenvolvimento Regional e Territorial (PPA 2016-2019), e o Tocantins, que não participa do projeto, foi apontado como protagonista após participação na 1ª Reunião da Rede de APLs da Região Norte do Brasil, quando foi apresentado modelo de estruturação da APL da Piscicultura.

Durante a videoconferência, os técnicos tocantinenses também apresentaram Palmas como candidata a sediar a segunda reunião da Rede de APLs da Região Norte do Brasil, prevista para o mês de março. A programação contará com a visita dos participantes aos polos de piscicultura do Tocantins.

A piscicultura é um dos setores do agronegócio que mais cresce no Tocantins. Além disso, o estado possui um grande potencial favorável à produção de peixes e uma enorme variedade de espécies, sendo bastante apreciadas no mercado.

De acordo com o plano de ações proposto pela NAPL/TO para promover o desenvolvimento da piscicultura no Estado, é necessária a agregação de valor, aumento de escalas de produção, da qualidade e da eficiência logística para garantir o acesso às oportunidades existentes do setor, além da necessidade de desburocratizar o sistema de licenciamento ambiental e o combate à entrada de produto clandestino.

O que é APL

APL é uma vocação natural de um dado município ou ainda uma variedade de empresas que atuam no mesmo segmento. Atualmente, o Tocantins desenvolve projetos de Arranjos Produtivos Locais para a piscicultura, fruticultura, pecuária de leite, babaçu, entre outros.

Sua opinião é muito importante: