MP do congelamento: Deputados adotam tom conciliador diante de pressão de sindicatos

0
107

Da AL- Rogério Tortola/ Gazeta do Cerrado

Nesta terça-feira, 12, os sindicatos e federações vieram até a Assembleia Legislativa do Estado para tentar sensibilizar os deputados a votarem contra a Medida Provisória (MP 02-2019) do congelamento. A medida enviada pelo governo Estadual que prevê o congelamento por 30 meses das progressões dos servidores estaduais.

A justificativa do governo para envio da MP é a busca pelo equilíbrio das contas públicas e enquadramento na Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Para o deputado Professor Junior Geo (PROS) o congelamento é sem cabimento.

“ Esta medida penaliza os servidores, isso é sem cabimento. Antes de tomar uma medida como esta é preciso cortar o supérfluo”, disse Geo fazendo referência ao suposto número de funcionários fantasmas encontrado em órgãos do governo.

A deputada Vanda Monteiro (PSL) preferiu não se manifestar no momento. “Estou aguardando os debates em relação a matéria, para avaliar e depois me posicionar”.

Cláudia Lelis (PV), voltou a dizer que já esteve do outro lado e sem revelar seu posicionamento sobre a matéria, destacou que está aberta ao diálogo. “Vamos aguardar a matéria ser encaminhada aqui na Casa, para depois irmos ao debate, entendemos que os servidores não podem ser penalizados, tem a questão dos direitos adquiridos, precisamos achar um equilíbrio”, ponderou Cláudia.

O deputado Amélio Cayres (SD) também adotou um tom conciliador em relação à matéria. “Ainda não tem nada definido, vamos sentar na mesa com todos em busca de um ponto comum”, falou Amélio.

Os Sindicatos estão na Casa e pressionam para que os deputados devolvam a matéria para o Executivo para que haja diálogo sobre a medida.

Sua opinião é muito importante: