1º encontro de mulheres cooperativistas acontece em Pedro Afonso

Assim como em outros segmentos também no cooperativismo a mulher vem conquistando espaço e respeito. E foi justamente para discutir o papel das mulheres para o fortalecimento do cooperativismo regional que foi realizado o 1° Encontro de Mulheres Cooperativistas de Pedro Afonso. O evento foi realizado na noite dessa quinta-feira, 14 de março, no auditório da Cooperativa Agroindustrial do Tocantins (Coapa).

O encontro, organizado totalmente no estilo “garotas poderosas”, reuniu integrantes do Núcleo Feminino da Coapa, cooperadas e colaboradoras da Coapa, da Cooperativa dos Educadores de Pedro Afonso (Coed) e do Sicredi Pedro Afonso, além de convidadas de vários segmentos da sociedade pedroafonsina.

 Durante as discussões, as 50 participantes refletiram sobre a intercooperação feminina e a força da mulher, bem como as boas práticas de gestão voltadas ao cooperativismo e empreendedorismo. O momento foi coordenado pelo analista do Serviço Nacional de Aprendizagem do Cooperativismo no Tocantins (Sescoop Tocantins) Rogério Dias Lopes Silva e possibilitou que, principalmente, outras mulheres conhecessem os trabalhos desenvolvidos pelas cooperativas e o pelo Núcleo Feminino da Coapa.

Para a servidora pública Telma Luiza Meneses é notável o avanço que as cooperativas têm trazido às mulheres. “O Núcleo Feminino traz uma nova visão para as mulheres, principalmente as que querem ser empreendedoras e cooperadas e buscam uma melhor qualidade de vida por meio da dedicação ao trabalho, o que também valoriza a autoestima”, comentou.

Ao conhecer o projeto e a atuação das cooperativas de Pedro Afonso, a escritora e coaching em empreendedorismo com foco no público feminino, Mônica Barcelos, recém-chegada no município, elogiou a significância do debate em que se pautou uma abertura maior do espaço dedicado à mulher. “É necessário que essa discussão seja feita pelas mulheres e para as próprias mulheres, pois é aí que veremos onde estamos acertando, errando, onde precisa se melhorar e como a nossa união irá impactar na sociedade. Vimos propostas muito boas de intercooperação que já dão certo e que precisam ganhar as ruas para que outras mulheres conheçam e fortaleçam esse movimento, que é de empoderamento e de força”, ressaltou.

A bacharel em direito Taynara Dias elogiou a ação e a integração das mulheres.  “Foi um grande marco na história das mulheres pedroafonsinas. Tivemos a motivação das cooperativas Sicredi, Coed e Coapa para aprendermos mais sobre os princípios cooperativistas, e assim podermos criar um grupo de mulheres fortes, capacitadas e empreendedoras em Pedro Afonso”, enfatizou a jovem.

Destacando a integração das mulheres cooperativistas, a presidente da Coed, Gleide Américo de Azevedo, disse ser fundamental a integração e a intercooperação entre as mulheres das cooperativas, pois estimula o fortalecimento da presença delas nos espaços sociais, além de garantir o surgimento de novas iniciativas.

Já a representante da Coapa, Maria Silvana Ramos, declarou que o encontro foi construído pelas próprias mulheres e serviu para reflexão. “Foi um momento feito pelas próprias meninas que contribuem para o crescimento das cooperativas e, claro, das mulheres dentro delas. Hoje saímos com ensinamentos que levaremos para as próximas discussões, solidificando ainda mais essa relação de cooperação feminina”, frisou a agente de desenvolvimento cooperativista.

O evento ainda foi marcado pela entrega de presentes em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no último dia 8 de março.

Sua opinião é muito importante: