Sindicato dos Delegados mobiliza protesto em frente à AL contra Decreto e Estatuto

Presidente do Sindepol, Mozart Félix - Divulgação

Equipe Gazeta do Cerrado

Nesta terça-feira, 26, às 9h, em frente à Assembleia Legislativa, o sindicato dos Delegados da Polícia Civil planeja mobilização e manifestação para os que “apoiam a Polícia Civil e não querem retrocesso”, segundo divulgou a organização.

O presidente do sindicato dos Delegados, Mozart disse que além de ser contra o Decreto a categoria vai protestar ainda contra o estatuto da Polícia Civil que, segundo ele, prevê mecanismos de perseguição contra os policiais.

“A Polícia Civil não pode ser calada e retaliada pelo “Decreto da mordaça” e pelo “Projeto da Perseguição”, simplesmente porque o combate à corrupção chegou nos poderosos.
O trabalho sério precisa ter continuidade porque o seu futuro, dos seus filhos e dos seus netos, depende da firmeza da PCTO contra a corrupção no Tocantins. Vamos pra rua, vamos à luta!”, Convocou o sindicato.

O governo desde o início da polêmica tem justificado que o Decreto é necessário para padronizar o trabalho da Polícia assim como na Polícia federal e criticou o que chamou de “show midiático” em algumas Operações.

Na última sexta-feira o irmão de um deputado foi preso por engano durante uma Operação da Polícia Civil na região norte do Estado, o que levantou mais polêmica sobre a necessidade de padrões e procedimentos durante as Operações.

______________________________________________________________________

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado24 horas por dia:
Twitter - Gazeta do CerradoTwitter: (@Gazetadocerrado): https://twitter.com/Gazetadocerrado?s=09
YouTube - Gazeta do CerradoYouTube vídeo reportagens e transmissões 🔴 AO VIVO🔴: https://www.youtube.com/c/GazetadoCerrado-TVG
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais (63) 981-159-796

Sua opinião é muito importante: