Servidor público encontrado morto em Palmas estava com corda no pescoço, diz PM

Luiz Carlos foi encontrado morto dentro de casa - Reprodução Facebook

A Polícia Militar (PM), informou que Luiz Carlos Carmo Coelho, de 51 anos, estava com uma corda no pescoço, quando foi encontrado morto dentro da própria casa na 606 Sul, em Palmas, nesta quarta-feira, 22.

Policiais acreditam que o servidor da Secretaria Estadual da Saúde tenha sido vítima de latrocínio, roubo seguido de morte, já que o veículo e carteira de Luiz Carlos foram levados do local.

Servidor público no Tocantins há mais de 20 anos, familiares relataram que ele tinha voltado de uma viagem a casa da avó em Goiatins. Luiz chegou a enviar uma mensagem dizendo que estava em Tabocão e depois disso, ele não foi mais visto e o último contato foi no dia 21.

O SAMU esteve no local para atestar o óbito e o corpo foi encaminhado para o IML, após perícia.

Apesar de ninguém ainda ter sido preso, vizinhos disseram que viram a vítima entrar na casa com outro homem. A família, ao ficar preocupada, foi até a casa do servidor com um chaveiro.

Não havia sinais de arrombamento e o ar-condicionado estava ligado. O caso foi repassado para a Polícia Civil.

Coletiva de Imprensa

A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa – DHPP convida os profissionais da imprensa local para entrevista coletiva sobre o andamento das investigações a respeito do servidor municipal encontrado morto na noite desta quarta-feira, 22 em Palmas.

A coletiva acontece a partir das 11h na sede da DHPP na localizada na quadra 106 Norte em Palmas.

_____________________________________________________________________

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado24 horas por dia:
Twitter - Gazeta do CerradoTwitter: (@Gazetadocerrado): https://twitter.com/Gazetadocerrado?s=09
YouTube - Gazeta do CerradoYouTube vídeo reportagens e transmissões 🔴 AO VIVO🔴: https://www.youtube.com/c/GazetadoCerrado-TVG
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais (63) 981-159-796

Sua opinião é muito importante: