Série da Netflix gravada em Natividade estreia dia 28 de junho

(Emiliano Capozoli/Netflix/Divulgaçã)

A Netflix fez um evento especial para divulgar suas séries brasileiras, e revelou detalhes sobre O Escolhido, nova produção original escrita por Carolina Munhóz e Raphael Draccon. Elenco formado por Paloma Bernardi, Gutto Szuster, Pedro Caetano, Alli Willow, Tuna Dwek, Mariano Mattos Martins, Lourinelson Vladmire Renan Tenca. Série estreia dia 28 de junho.

Na trama de O Escolhido, três jovens médicos são enviados a um vilarejo remoto no Pantanal para vacinar seus moradores contra uma nova mutação do vírus Zika. Mas os esforços médicos são recusados e eles percebem que a comunidade é devota de um líder enigmático, que diz curar doenças sem usar medicina (Tenca). Com essa temática, a ideia da série é criar um embate entre fé e ciência.

“O que me fez aceitar esse projeto é essa questão de fé e ciência”, diz Bernardi, que interpreta uma médica enviada ao vilarejo. “Existe essa dualidade, com ele trazendo a fé e eu trazendo a medicina, mas não como um confronto. São dois pilares muito fortes que se complementam. Hoje em dia a humanidade está cheia de carências, espirituais, físicas, o mundo todo precisa de ajuda de alguma forma, então há médicos que saem do Brasil e vão para outros lugares levar a cura. O objetivo tanto da fé, quanto da medicina, é a cura e não tem certo ou errado”

O Escolhido é uma adaptação da série mexicana Niño Santo, mas Munhoz ressalta que a trama é carregada de elementos nacionais: “Hoje enxergamos essa série sendo totalmente brasileira. Mostramos o Pantanal, que infelizmente não é tão explorado em obras audiovisuais, e o mostramos de uma forma incrível, com personagens típicos brasileiros, mostrando festas típicas brasileiras, e ao mesmo tempo com todo o mistério e toda a magia que existe nos nossos rios e florestas”.

Já Draccon destaca que os personagens são de lugares diferentes do país, o que traz olhares distintos sobre o tema: “Cada personagem vem de um ponto do Brasil, e eles pensam de maneira diferente. Esse jogo psicológico com o qual eles vão se deparar, vai bater diretamente com as crenças e origens deles, da forma como eles enxergam a vida. Juntando isso com a parte dos bichos, dos sons, das cores, das danças, tudo foi pensado de forma genuinamente brasileira”.

Fonte: Omelete

Sua opinião é muito importante: