Estudantes de Química desenvolvem canudo comestível com sabor de fruta

Divulgação

Três alunos da faculdade de Química da ETEC Amim Jundi, em Osvaldo Cruz, no interior paulista, desenvolveram um canudo que além de biodegradável, é também comestível, com sabor de fruta.

A invenção faz parte do Trabalho de Conclusão de Curso dos estudantes e é fruto de seis meses de pesquisas e observações.

Alex Vidotto, Aline Molena e Ariane Guerra produziram um polissacarídeo (substância semelhante ao açúcar) a partir de bagaços e cascas de frutas como abacaxi, morango, uva, manga e maracujá.

O resultado é surpreendente: o canudo é flexível e possui o sabor e a cor característica da fruta utilizada para produzi-lo. Não são utilizados aromatizantes durante o processo e o produto final mantém as propriedades naturais das frutas.

Estudantes de Química desenvolvem canudo comestível em Osvaldo Cruz (SP)

Durante testes para garantir as características biodegradáveis e a solubilidade do canudo comestível, os estudantes o submeteram à água do mar.

Alex, Aline e Ariane afirmam que a invenção tem como objetivo “ajudar a diminuir o consumo de plástico no nosso país”. De acordo com um estudo publicado pelo Banco Mundial, o Brasil é o quarto maior produtor de lixo plástico no mundo, com 11,3 milhões de toneladas, ficando atrás apenas dos Estados Unidos, China e Índia.

Fonte: Razões para Acreditar

________________________________________________________________________

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado24 horas por dia:
Twitter - Gazeta do CerradoTwitter: (@Gazetadocerrado): https://twitter.com/Gazetadocerrado?s=09
YouTube - Gazeta do CerradoYouTube vídeo reportagens e transmissões 🔴 AO VIVO🔴: https://www.youtube.com/c/GazetadoCerrado-TVG
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais (63) 981-159-796

Sua opinião é muito importante: