Maju Cotrim

O PSC de Osires Damaso e o PSB de Carlos Amastha oficializaram a união e aliança para as eleições deste ano. O evento acontece na Casa 40 no centro da capital. Pré candidatos a estadual e federal participaram do evento.

Amastha vai disputar uma cadeira de federal. O PSB tem ainda como pré candidato ao Senado o técnico e empresário Wanderlei Luxemburgo. O evento começou com depoimento da nacional.

“Inspira confiança ao partido e ao povo do Tocantins”, disse o presidente nacional da legenda, Carlos Siqueira,. Ele disse que o apoio é integral a Damaso. “Vamos á luta”, completou.

Amastha reforçou que a decisão foi tomada em conjunto com a nacional. “Vamos construir o projeto que tanto sonhamos”, disse.

Dia 6 haverá um grande evento também para formalizar a aliança. “Acreditamos piamente neste projeto”, disse Amastha.

O pré candidato ao Senado, Vanderlei Luxemburgo fez uma fala aos presentes. “É um momento democrático onde discutimos as coisas importantes, a discussão ela sempre vai existir”, comentou.

Ele reafirmou o “total apoio” a Damaso . “O eu é egoista… a partir de agora somos todos Osires para fazermos um Tocantins diferente”, disse.

Ele pregou renovação na política para mudar o cenário do Estado. “Entrei na política através do Tocantins porque venho aqui há muito tempo, este Estado é privilegiado pela natureza, tem recursos que o próprio tocantinense não conhece”, disse.

“Se voce quiser trazer uma grande empresa para o Estado hoje tem que pagar

“Não existe forasteiro no mundo, o mundo está aberto, não se fala de forasteiro em outras áreas, só na política, temos que acabar com isso”, rebateu sobre críticas ao fato de ser candidato pelo Estado.

“Quero mais Vanderleis Luxemburgos para virem para cá gerando emprego e renda no Tocantins”, disse.

“Política pra mim e como no futebol, política e ser político e gestor também em, só político não serve”, comentou ao defender o perfil de Damaso.

Mulheres

“Essa união e o grande símbolo , ele tem o poder de representar o que o Tocantins espera, o Estado precise mudar e vai mudar com esse grupo aqui”, afirmou a presidente do PSB da capital, Amanda Sobreira.

A presidente estadual do PSC Mulher, Leidiane Mota falou da dificuldade das mulheres na política: “não temos que ter medo”, disse. Ela pregou ainda união para a conquista dos espaços nos grandes debates.

Sobre Damaso ela disse: “ele não tem rejeição e a tendência é só crescer”, comentou.