No Banner to display

Após mais de 45 horas de discussões, minuta do estatuto da UFNT é aprovado

Por Gazeta do Cerrado | 16/12/2020

Última atualização em 16/12/2020 19:02

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Após duas semanas de reuniões, mais de 45 horas de discussões entre as categorias docente, discente e técnicos, além da sociedade civil, foi aprovada na tarde dessa terça-feira (15), a minuta do Estatuto da Universidade Federal do Norte do Tocantins (UFNT), durante reunião online da Assembleia Estatuinte. A minuta agora será apreciada e votada nessa sexta-feira (18) no Conselho Superior Provisório (Consupro) da nova universidade. A reunião do Consupro será transmitida pelo Canal da UFNT no Youtube.

Para o reitor pro tempore da UFNT, professor Airton Sieben, a aprovação da minuta pela Assembleia Estatuinte representa um grande avanço para a implantação da UFNT. “Tivemos um grande avanço na Assembleia Estatuinte, com debate amplo e democrático, a participação das três categorias da universidade e também da comunidade em geral. O Consupro ainda precisa avaliar e debater, para submetermos ao Conselho no MEC”, explicou.

A construção da minuta de Estatuto é fruto da construção coletiva que se iniciou em agosto, com os webnários e formação das comissões temáticas que elaboraram propostas para o Estatuto. O processo da Estatuinte é coordenado por uma Comissão Organizadora Interna com 12 membros e a Assembleia Estatuinte contou com 117 membros delegados divididos nas categorias: docentes, técnicos administrativos, alunos, membros da sociedade regional e reitor pro tempore.

Veja também – Processo Seletivo Complementar da UFT

Para o professor Marco Aurélio Gomes de Oliveira, curso de Pedagogia, do Câmpus de Tocantinópolis, “o trabalho intensivo da Assembleia Estatuinte em duas semanas, que reuniu as 4 categorias demonstrou a maturidade institucional da comunidade do Centro Norte do Tocantins e entorno em defesa de uma nova universidade pública, gratuita e de qualidade”.

De acordo com a servidora técnico-administrativa e membro da Comissão Organizadora da Estatuinte da UFNT, Fernanda Costa Almeida Nazário, a sua experiência durante esse período se resume em desafios, surpresas e muito aprendizado. “Foi um trabalho árduo, mas muito gratificante, onde pudemos conhecer e compartilhar conhecimentos, opiniões e experiências sob os mais diversos olhares e perspectivas. As ideias e discussões geradas nos permitiram expandir o pensamento e tomar decisões sempre pensando naquilo que poderia ser o melhor para a instituição e para a sociedade. Tenho muito a agradecer essa oportunidade de participar desse processo histórico da UFNT. Ainda há muito a ser feito e, seja qual for o grau a que chegamos, o que importa é prosseguir decididamente”, destacou.

Delegados

De acordo com os membros da Comissão Organizadora, o processo Estatuinte ofereceu aos segmentos universitários todas as condições possíveis, considerando o contexto da pandemia de Covid-19, de engajamento democrático e pluralidade nos debates. Ao todo, participaram 117 delegados durante as discussões sobre a minuta do Estatuto que regerá a UFNT.

Para o advogado Marcos Neemias Negrão Reis, delegado representante da sociedade civil, indicado pela OAB/TO Subseção de Araguaína, participar da construção de uma universidade pública é ato de cidadania. “Construir uma universidade pública transcreve, em meu sentir, uma das maiores expressões de cidadania. Como delegado, representando a sociedade civil, indicado pela OAB, nossa participação, ao lado de grandes seres humanos, foi talhar e moldar as diretrizes gerais através da redação estatutária, na comissão. Sem sombra de dúvidas, pudemos dar passos decisivos em prol da democratização da educação e da efetivação da mesma como direito social, sobretudo ao povo do norte do Tocantins. Uma honra inestimável e histórica compor como obreiro nesta grandiosa edificação”, ressaltou.

Acadêmica do curso de Medicina Veterinária, Larysse Nogueira Leite, explicou que foi um privilégio participar da construção da nova Universidade. “Me trouxe esperança ver a minha contribuição, e também fazer parte da história. Não consigo mensurar a importância desse Estatuto e como irá transformar a vida das pessoas na universidade. Espero que o futuro seja promissor e que o diálogo entre docentes, discentes e gestores seja uma constante. É uma honra e responsabilidade muito grande”, pontuou.

Fonte: UFT

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]