Áreas de estiagem mais críticas são mapeadas no Tocantins

Por Gazeta do Cerrado | 17/01/2020

Última atualização em 17/01/2020 14:52

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Recentemente o Tocantins foi admitido no programa Monitor de Secas. A inclusão do Estado tem como objetivo monitorar as áreas de estiagem mais críticas e identificar os impactos nas regiões. O programa auxilia os estados com a elaboração de mapas, gerando dados que mensalmente são publicados no site da Agência Nacional de Águas (ANA).

No inicio do programa em 2014, a atuação era apenas nos estados da região nordeste. Desde então o Monitor de Secas ampliou os locais de monitoramento. Atualmente, o programa está presente em 12 estados, sendo Minas Gerais e Espírito Santo na região sudeste, Goiás na região centro oeste, os nove estados da região nordeste e somente o Tocantins representando a região norte.

Para validar o mapa, algumas instituições do Estado analisam e contribuem com os dados. A Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Defesa Civil, Secretaria da Saúde (Sesau) e Secretaria da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro) são as instituições responsáveis pelas informações do Tocantins.

O diretor de Planejamento e Gestão de Recursos Hídricos da Semarh, Aldo Azevedo, pontuou a importância do monitoramento devido facilidade de pesquisa que proporciona. “Ele é um Monitor de Secas oficial do Governo Federal que tem muita credibilidade, buscando dados de todas as instituições do estado e unifica e sistematiza tudo em uma única página”.

Ainda segundo o diretor “sendo disponibilizado mensalmente um mapa com as secas de todas as regiões, é possível beneficiar o produtor rural que tem uma frustração de safra devido ao período de secas e precisa comprovar para acionar o seguro da sua área, antes buscaria diversas fontes e agora pode encontrar tudo em um único local”.

O monitoramento pioneiro na região nordeste é usado como modelo em outras regiões do país buscando tornar o acompanhamento uniforme no Brasil. O Monitor tem capacidade de alcançar um novo patamar na história de preparação para a seca por se tratar de um mecanismo de integração da informação nas áreas de meteorologia, recursos hídricos e agricultura. Assim, a ação permite a inclusão de mais dados, trazendo melhorias para a verificação da seca com mais precisão.

O mapa do Tocantins está disponível para consultas no Monitor de Secas através do site da Semarh.

fonte:Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
majucotrim@gazetadocerrado.com.br

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
marcojacob@gazetadocerrado.com.br

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
portal@gazetadocerrado.com.br

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
comercial@gazetadocerrado.com.br

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
marcojacob@gazetadocerrado.com.br