Centenas clamam por Justiça em Miracema: autor de áudio polêmico teria sido localizado

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 14/09/2018

Última atualização em 14/09/2018 19:39

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Lucas Eurilio/Repórter Gazeta do Cerrado

Familiares e amigos do prefeito Moisés Costa da Silva realizaram na tarde desta sexta-feira, 14, uma manifestação onde pedem paz e justiça, em Miracema do Tocantins a 65 m de Palmas. O irmão da vítima, Fidel Costa disse que pessoas e políticos de vários estados estavam presente na caminhada.

“Fizemos esse ato para que o caso não seja esquecido. A saudade está muita, nossa família está toda abalada, a esposa dele também. Acreditamos muito na Justiça e na polícia, mas só queremos uma resposta”.

Familaires e amigos fizeram uma caminhada pedindo paz e Justiça em Miracema – Foto – Leao Júnior/Portal LJ

Pessoas carregaram faixas, balões e estavam vestido de branco. A caminhada durou cerca de 1h.

Emocionado, o irmão do prefeito disse à Gazeta do Cerrado que ninguém faz ideia do que aconteceu. “A gente sabe que as investigações estão avançadas mas não deixamos de ficar ansioso, querendo uma resposta”.

Durante as investigações um aúdio viralizou na internet mas a polícia não confirmou a versão. O viral chegou a ser compartilhado em aplicativos de troca de mensagens

Costa afirmou que o suspeito de ter enviado as mensagens teria sido localizado. “A polícia já sabe quem é e o suspeito foi localizado. Difamar alguém na internet é crime”.

Por fim, Fidel disse que a família não quer vigança. “Queremos que que a Justiça seua feita. Não queremos vingança, não queremos nada, só queremos que a pessoas pague pelo crime que cometeu”.

Centenas participaram da manifestação – Foto – Leal Júnior/Portal LJ

 

 

 

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

Um comentário

Um comentário
  1. José Oliveira Martins Responder
    15/09/2018

    Passeatas e outras atitudes correlatas não proporcionam o deslinde do assassinato ou seja lá o que for considerando que a polícia trabalha com várias hipóteses. Já uma denuncia, mesmo anonima de algum fato relevante para as investigações, com certeza faz a diferença. Simples assim.

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]