No Banner to display

Com chegada da estiagem, Tocantins já é o quarto no país com mais focos de queimadas

Por Lucas Eurilio | 14/06/2020

Última atualização em 14/06/2020 08:45

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Maju Cotrim

O Tocantins registrou 360 focos de queimadas nos primeiros 12 dias deste mês de junho. A Gazeta levantou os dados junto ao sistema do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE).

Ano passado nestes mesmos dias o acumulado de focos de queimadas foi de 456 focos. Este ano no total já foram 1.290 focos de queimadas, segundo os dados nacionais.

O INPE aponta ainda que o Estado tem menos focos apenas que o Mato Grosso (5,5 mil focos), Mato Grosso do Sul (2,3 mil) e Roraima com (1,6 mil), estando assim em quarto lugar no país.

No mês passado foram 446 focos, o maior número de um mês deste ano até agora. A região norte este ano é a segunda com maior foco de queimadas (4.275 focos) perdendo apenas para o centro oeste com (8.669).

Dentre os biomas, a Amazônia tem 6,4 mil focos seguida pelo Cerrado com 5,9 mil.

O Governo do Tocantins e parceiros já começaram a definir ainda em maio as medidas de prevenção às queimadas. No Estado, o período de estiagem começa no mês de junho e segue até novembro.

O Estado treinou brigadistas comunitários e já montou estrutura para prevenção e combate ao fogo no entanto é necessário a consciência social.

“O fogo não nasce sozinho e um incêndio criminoso coloca em risco não só a vida das pessoas mas também dos animais e do meio ambiente. As pessoas precisam parar de contribuir para isso”, avaliou em entrevista às Gazeta o ambientalista Antônio da Cruz.

Desmatamento

Dados nacionais referentes ao mês de abril foram divulgados e mostram o Tocantins como o Estado com menor área desmatada na Amazônia: 0,16 km2 ficando atrás dos demais.

Veja o ranking do desmatamento em abril:

Total de área desmatada por estado em abril:

Acre: 4,98 km²
Amazonas: 76,88 km²
Maranhão: 1,84 km²
Mato Grosso: 144,58 km²
Pará: 66,35 km²
Rondônia: 103,97 km²
Roraima: 6,85 km²
Tocantins: 0,16 km²

Dicas do Corpo de Bombeiros contra queimadas

De acordo CBM, provocar incêndio ambiental é crime e, ao avistar um foco de queimada, a primeira coisa que o cidadão deve fazer é ligar para os telefones de Emergência: 193 (Bombeiros); 199 (Defesa Civil); ou 190 (Polícia Militar). Caso o cidadão tenha visto quem colocou o fogo, deve procurar anotar alguma informação que possa identificar o criminoso e repassar para as autoridades.

10 Dicas

1Jamais atear fogo em área de vegetação ou roçado/desmatada sem a devida autorização e supervisão do órgão ambiental;

2 – Para as propriedades rurais, manter sempre aceiradas e o grupo de vizinhos sempre atentos a qualquer surgimento de queimada;

3Na zona urbana, todo proprietário de terreno deve manter sua propriedade limpa, com pouca ou nenhuma vegetação;

4 – Não usar o fogo como agente de limpeza, em quaisquer que seja o local ou para renovar a pastagem;

5Não queimar lixo, folhagens, galhadas e entulhos, principalmente se for próximo de áreas de vegetação (este tipo de material deve ser destinado para o local certo, e não queimado);

6 – Não lançar “bituca” de cigarro pela janela do veículo quando trafegar por rodovias ou estradas vicinais, pois a vegetação seca pega fogo com muita facilidade, devido à baixa umidade do período de estiagem;

7 – Quando, em acampamentos, ter o máximo de cuidado na hora de acender fogueiras, velas, lamparinas e lampiões. Só acender fogueiras em local limpo e sem nenhuma vegetação em volta ou próxima ao rio. Quando for deixar o acampamento ou não mais utilizar a fogueira, certificar-se de que as brasas já foram todas apagadas e resfriadas e preferencialmente enterrar os resquícios da fogueira;

8 – Não soltar balões, pois além do fato de ser perigoso é crime, conforme a Lei de Crimes Ambientais (Lei Federal nº 9605/98). O balão pode cair ainda aceso em áreas de vegetação, ocasionando um incêndio florestal, sendo assim uma ameaça ao nosso meio ambiente;

9 – Lembrar sempre que ainda segundo a Lei de Crimes Ambientais – Lei 9605/1998, provocar incêndios em área de vegetação é crime, com pena de reclusão de 2 a 4 anos e multa e para aqueles que causarem poluição que afete a fauna e a flora (colocar fogo em lixo, entulho, etc.), a mesma lei estipula uma pena de 2 a a 4 anos de reclusão mais multa;

10 – Terão situações em que o incêndio já iniciou, será necessário que o combate seja iniciado o mais breve possível, portanto, aquela pessoa que presenciá-lo, deve acionar o Corpo de Bombeiros Militar pelo fone 193 ou a Defesa Civil no fone 199, manter-se calmo e identificar-se, informando a localização exata e informar um ou mais pontos de referência para que as equipes encontrem o local de forma mais rápida.

#SóNaGazeta
#NotíciasDoTocantins
#QueimadasNoTocantins
#Estiagem

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]