No Banner to display

Inquérito concluído na Operação Catarse investiga prejuízo ao Estado de mais de 170 mil reais

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 13/08/2019

Última atualização em 26/08/2019 12:03

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

A Polícia Civil do Tocantins indiciou, nesta segunda, 12, duas mulheres de iniciais M. D. P. S. C. B. e N.T. V.DE C. e um homem,  J. P. C. de C. por crimes contra a administração pública estadual que ocasionaram um prejuízo de R$ 171.240,00 (cento e setenta e um mil, duzentos e quarenta reais) ao erário.

Após analisar documentos e ouvir diversas testemunhas, as investigações conduzidas pela Delegacia de Especializada em Investigações Criminais (DEIC), Núcleo Norte, de Araguaína, concluíram que M. D. P. S. C. B. esteve lotada na extinta Secretaria Geral de Governo, em Palmas, no período compreendido entre os meses de abril de 2016 e dezembro de 2018, mas nunca frequentou o órgão ou prestou qualquer tipo de trabalho ao Estado.

Segundo o delegado responsável pelo caso, Bruno Boaventura, também foi evidenciado durante as investigações o recolhimento de folhas de frequência (em branco) de  servidores, no início de cada mês, por outra funcionária, de iniciais N.T. V. de C. Após o recolhimento, ela  devolvia as frequências preenchidas e assinadas, sendo, por fim, referendadas pelo chefe imediato da pasta, o indiciado J.P.C. de C.

“A fraude era concluída através do encaminhamento das escalas à Secretaria responsável, no intuito de avalizar o pagamento recebido pela indiciada, onerando indevidamente o Estado do Tocantins”.

Ainda de acordo com o delegado, a investigada recebia cerca de R$ 4.500,00 mensais, com direito a todos os benefícios e vantagens inerentes ao cargo, como adicional de férias e décimo terceiro salário, valores que deverão ser devolvidos, caso seja condenada.

M.D.P. S. C. B. foi exonerada em janeiro de 2019. Os servidores que endossavam sua frequência ainda continuam em exercício.

Enquanto as mulheres foram indiciadas pelos crimes de peculato e falsidade ideológica, J.P. C. DE C. por falsidade ideológica.

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]