No Banner to display

Novas formas de vida emergem entre rochas da última geleira da Venezuela

Por Gazeta do Cerrado | 05/01/2021

Última atualização em 05/01/2021 07:55

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Musgos, líquens e aves não registradas sobre os 4.000 metros de altitude da Cordilheira dos Andes colonizam rochas nuas, devido ao degelo da última geleira na Venezuela.

O derretimento apressado por causa da mudança climática causa tristeza, mas abre uma oportunidade única para os cientistas.

Não vai demorar muito para que essa massa de gelo desapareça do pico Humboldt, na cidade de Mérida, tendo-se reduzido em mais de 99% desde 1910, segundo registros coletados por pesquisadores venezuelanos entre maio de 2019 e outubro de 2020 para documentar os efeitos da mudança climática.

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]