Novembro Azul: Tocantins pode registrar só este ano 760 casos de câncer de próstata

Por Gazeta do Cerrado | 09/11/2020

Última atualização em 09/11/2020 19:13

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Por muitos anos, quando o assunto é saúde, o homem sempre foi taxado como o mais resistente e teimoso para fazer as consultas e exames de rotina. E quando o assunto é o rastreamento do câncer de próstata, o preconceito é ainda maior.

Felizmente, esse tabu vem diminuindo, mas não podemos baixar a guarda: o câncer de próstata é o segundo mais incidente no público masculino brasileiro (perde apenas para o de pele não-melanoma).

E de acordo com o Instituto Nacional do Câncer – INCA, outros números mantêm a luz de alerta acesa para o sexo masculino.

– a maioria dos casos ocorrem a partir dos 65 anos e em 2018 foram responsáveis por mais de 15 mil mortes.

– no Brasil, em 2020, são estimados 65.840 novos casos de câncer de próstata

– Tocantins: previsão de 760 casos em 2020

Um toque com o poder de salvar a sua vida

Dr. João Vitor Quadra Vieira dos Santos, médico urologista do Centro Urológico do Tocantins, em Araguaína, lembra que o rastreamento para o câncer de próstata deve ser feito de forma individualizada com base na história familiar do paciente, idade e outros fatores de riscos. Dentre as ferramentas disponíveis para o diagnóstico, há o exame de sangue (PSA) e o exame do toque retal.

“O toque retal, que causa grande angústia e preocupação, é uma das ferramentas utilizadas no diagnóstico precoce do câncer da próstata. É um exame indolor com duração de, no máximo, 10 segundos e que ajuda a definir o tamanho da próstata e determinar se existem nódulos suspeitos para o câncer”, explica o médico.

Quando começar e por quê?

A indicação é que os homens façam os primeiros exames da próstata a partir dos 50 anos. Mas há algumas situações específicas que pedem um adiantamento nesse exame:

– Homens negros ou com familiares de primeiro grau que desenvolveram o câncer de próstata antes dos 65 anos apresentam risco mais elevado de ter a doença. Por isso devem começar a fazer os exames aos 40 ou 45 anos, a depender da avaliação médica

Riscos de acordo com a idade

Segundo o Instituto Lado a Lado pela Vida, após os 50 anos, 10% dos homens podem desenvolver o câncer de próstata. E o envelhecimento é o principal fator de risco, já que, depois dos 75 anos, essa taxa pode chegar a 50%.

Entre outros fatores de risco para a doença também estão o sedentarismo, obesidade e alimentação desbalanceada, com muita gordura e poucas frutas, verduras e legumes.

E quais são os sintomas mais clássicos?

A maioria dos pacientes são assintomáticos na fase inicial da doença, apresentando sintomas apenas quando a doença já é muito avançada e tendo, nesse momentos, baixas chances de cura.

Os principais sintomas da fase avançada da doença são o jato fraco, aumento da frequência urinária, sangue na urina, dores na região das costas e do quadril sinalizando metástases ósseas,  a mais comum.

“Quando diagnosticado precocemente, o câncer de próstata tem uma chance de cura superior a 90%, por esse motivo a prevenção e o rastreamento precoce devem ser estimulados”, reforça Dr. João Vitor.

E, finalizando, o que é a próstata?

A próstata é um órgão que só os homens têm e é responsável pela produção dos fluídos e nutrientes do esperma. Fica abaixo da bexiga e a uretra, responsável por conduzir a urina, passa por dentro dela.

Fonte: Singular Comunicação

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
majucotrim@gazetadocerrado.com.br

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
marcojacob@gazetadocerrado.com.br

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
portal@gazetadocerrado.com.br

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
comercial@gazetadocerrado.com.br

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
marcojacob@gazetadocerrado.com.br