Orquídeas: Saiba como cultivar corretamente no seu jardim

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 18/09/2019

Última atualização em 18/09/2019 18:34

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

As orquídeas são unanimidade quando o assunto é favoritismo: todo mundo se rende aos encantos delas. No entanto, apesar de serem uma das plantas mais cultivadas, as orquídeas geram muitas dúvidas. O que muitas pessoas não sabem é que cultivar orquídeas é mais fácil do que se pensa e nós te mostraremos como.

      Mostraremos a seguir dicas e curiosidades que te ajudarão no processo de cultivo dessas flores tão amadas e cobiçadas.

      É importante dizer que a grande maioria das orquídeas brasileiras são epífitas, ou seja, que crescem presas às árvores. Ainda que esta seja a forma de desenvolvimento dessas plantas elas não roubam nenhum tipo de nutrientes das árvores que servem como suas ‘casas’. As raízes fixam a planta no caule das árvores.

      Muitos colecionadores ou até mesmo turistas gananciosos ao se depararem com orquídeas na mata acabam arrancando-as. Não faça isso. Opte sempre por produtores de mudas ou orquidófilos que tenham plantas disponíveis para venda. Não seja um dos coletadores de orquídeas das matas.

Vamos às dicas!

Irrigação

      A maneira correta de regar uma orquídea é por cima, deixando sempre a água escorrer totalmente. Regue pelo menos duas vezes por semana quando o clima estiver quente. Você saberá quando molhá-la colocando o dedo no substrato e verificando se o mesmo está seco. Ele deverá ficar sempre úmido, mas nunca encharcado. Os pratinhos que ficam embaixo dos vasos são dispensáveis pois podem acumular água, que acarretará no apodrecimento das raízes. É muito mais fácil uma orquídea morrer por excesso de água do que pela falta dela.

Escolha da planta

      Procure sempre escolher orquídeas que conseguirão se adaptar à sua região. Como essas plantas costumam florescer apenas uma ou duas vezes por ano, é bem legal possuir diversas espécies, principalmente com ciclos de floração também diferentes. Realizando esse rodízio as chances de possuir plantas floridas em diferentes épocas é maior. Assim sempre terá pelo menos alguma planta florida. Durante o processo de escolha das plantas procure optar pelas que crescem em sua região.

Vasos

      Os vasos ideais para o plantio das orquídeas são os de barro com furos laterais ou os xaxins de palmeira. Este último é um produto natural feito com fibras orgânicas e livre de quaisquer substâncias tóxicas ou químicas. Eles oferecem alta absorção de água e até mesmo de nutrientes, e sendo assim, permitem um enraizamento ideal.

Luminosidade

      As plantas devem ficar em locais onde possam receber a luz solar no horário da manhã (até as 9 horas) ou no final da tarde (depois das 16 horas). A luz solar é um importante fator para o desenvolvimento das plantas, sem ela a orquídea não florescerá. Caso escolhe cultivar suas orquídeas amarrando-as em troncos de árvores, escolha árvores que não tenham sobra muito densa, como por exemplo as mangueiras.

Ventilação

      É necessário que o local onde as orquídeas ficarão seja bem arejado. Porém, evite sempre ventilação muito intensa, afinal, isso poderá acarretar na danificação das suas orquídeas e vasos devido a quedas.

Adubação

      Todas as plantas precisam de nutrientes. As orquídeas não são diferentes. O ideal é adubá-las uma vez por semana. Para essa tarefa você pode escolher adubos químicos como NPK 20-20-20, ou orgânicos, como farinha de osso, torta de neem, torta de mamona, entre outros. Caso escolha adubos líquidos foliares, adiciona algumas gotas à água e procure molhar a parte inferior das folhas de suas orquídeas. É nessa parte que se encontram os estômatos que realizam a absorção de água e nutrientes.

Pragas e doenças

      Se suas plantas forem cultivadas de forma adequada dificilmente serão atacadas por pragas e doenças. Estarão mais resistentes. Um exemplo é que caso não haja excesso de umidade, dificilmente fungos irão atacá-la. Ainda assim é importante prevenir-se.

      As cochonilhas são um dos maiores inimigos do cultivo de orquídeas. Elas sugam a seiva da planta e caso não sejam combatidas poderão matar a sua querida amiguinha. Caso suas plantas sejam atacadas por essas pragas, utilize defensivos. Procure optar pelas fórmulas naturais, pois os produtos químicos industrializados costumam ser prejudiciais não só às plantas mas também aos cultivadores.

Não corte o cabinho da flor

      As orquídeas do gênero Phalaenopsis sempre florescem de novo a partir das hastes antigas. Corte a haste floral apenas no caso de a planta secar o cabinho por conta própria. Enquanto ele estiver verde, deixe-o na planta.

Não jogue o vaso fora

      Muitas pessoas pensam que as orquídeas morrem depois de dar flor. Isso NÃO é verdade. Em alguns meses elas florescerão novamente. Algumas espécies do gênero Phalaenopsis, por exemplo, chegam a florir até três vezes por ano.

SELECIONE O TIPO DE ORQUÍDEA QUE VAI TER NO SEU JARDIM

Existem diversos tipos de orquídeas e cada um deles apresenta necessidades específicas no que diz respeito às regas e à luz.

Escolha o tipo de orquídea que melhor se adapta às condições do seu jardim. Se você é um iniciante na arte de cuidar de orquídeas então uma boa dica seria começar por uma das orquídeas mais simples de cuidar e mais comuns nos nossos jardins: a orquídea phalaneopsis, ou orquídea-mariposa como também é conhecida.

Outros gêneros comuns são as orquídeas Cattleya e Paphiopedilum que se incluem no grupo de orquídeas mais cultivadas em jardim.

*Com informações dos Sites Plantei e Meu Jardim

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Marketing: Ana Negreiros

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]