Polêmica: PM usa balas de borracha para desobstruir manifestantes na ponte FHC e alega ter sido recebida de forma hostil

| Gazeta do Cerrado - Para mentes pensantes | - 30/05/2018

Última atualização em 30/05/2018 09:14

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

Brener Nunes – Gazeta do Cerrado

Em vídeo divulgado nas redes e aplicativos, mostra a Polícia Militar usando tiros de bala de borracha para dispersar manifestantes na ponte FHC, que liga Palmas a Luzimangues. Nota-se que foram cerca de três tiros. No local, eram usados apitos e cornetas, crianças também estavam no local. O fato aconteceu ao anoitecer dessa terça-feira, 29.

Os manifestantes fecharam a pista e impediam a passagem de um ônibus de transporte coletivo.

“Atenção pessoal, a polícia tá aqui na ponte dando tiro na população! Tá dando tiro na população”, gritou um homem que estava no local.

“Filma aí, gente!”, ouvia-se.

Outro gritou: “Dando tiro em pai de família, em criança aqui!”, logo após, um agente declarou a prisão do manifestante.

As pessoas envolta pediam calma enquanto o manifestante era preso.

Um protestante do local indagou um policial. “Você também não é cidadão?”. O agente respondeu: “Eu sou um policial militar”, afirmou.

“A polícia agindo de forma arbitraria dando tiro na população”, disse um manifestante.

O outro lado

Em nota à Gazeta, a Polícia Militar informa que foi acionada para desobstruir via de acesso à Palmas, em virtude de manifestação não pacífica.
No local, equipes da Força Tática foram recebidos de forma hostil e,mesmo com ordem legítima para desobstrução da via,não foram atendidos. Utilizados os meios proporcionais do uso da força, via foi desobstruída. Não houve feridos ou conduzidos, mas retirada de dois cidadãos exaltados e instigadores da desordem, os quais foram liberados após orientações sobre a prática delitiva.
Ressalta que o uso de munições de borracha está previsto no POP – Procedimento Operacional Padrão da PMTO, bem como faz parte do rol de opções para uso proporcional da força, nos casos necessários.
A PM continua a garantir o livre exercício democrático através das manifestações, mas desabona qualquer ação ilegal ou que quebrem a garantia da lei e da ordem, no estado.
Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Participe! Faça seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

*

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim Jacob
[email protected]

CEO, CFO, Diretor Executivo e Marketing: Marco Aurélio Jacob
[email protected]

Expediente

Sub Editor: Brener Nunes

Repórter: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Presidente do Conselho Consultor: Stênio Jacob

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 981-159-796
[email protected]