No Banner to display

Por que o café brasileiro é tão famoso?

Por: Marco Jacob | 06/06/2019

Última atualização em 26/08/2019 13:56

Compartilhar no Facebook! Tweetar! Compartilhar no LinkedIn Enviar por email Compartilhar no Whatsapp

O Brasil é um gigante do café que produz mais de 40% do café do mundo inteiro por duas razões: o café é uma grande safra agrícola onde a quantidade é o fator predominante, não é priorizada a qualidade do café em si na maioria dos casos. A maior parte do café no Brasil é cultivada para ser café de grau “comercial” que vai para as pequenas latas de metal e para o café instantâneo (solúvel) e também para outros usos semelhantes, de modo que o sabor final não é uma preocupação, mas quantidade e preço sim. A outra razão é que existem alguns cafés brasileiros de qualidade excelente. Um ótimo café brasileiro de alta qualidade é macio, com baixo teor de acidez, com aroma de chocolate e agridoce.

O Brasil também produz um café muito especial que sofre um processo de fermentação natural parecido com o café mais caro do mundo, o famoso Kopi Luwak, o café Jacu. Produzido desde 2006 em uma fazenda do estado do Espírito Santo, este café surgiu por causa de problemas relacionados aos jacus, pássaros que comiam e acabavam estragando as safras de café. Até que o responsável pela fazenda produtora decidiu se inspirar no café Kopi Luwak e a partir dos excrementos dos Jacus produziu um café diferenciado, caro e luxuoso.  Mas a grande maioria das variedades regionais se divide em duas categorias principais, Robusta e Arábica.

Robusta: O café Robusta tende a ter um sabor mais ácido e áspero que o Arábica, assim como níveis mais altos de cafeína. O Robusta pode ser cultivado em lugares mais baixos, em climas mais quentes e com menor umidade. Como o Robusta tem menos restrições em relação ao plantio e tem um sabor geralmente menos desejável, geralmente é vendido por um preço menor do que o dos grãos arábica. A maioria dos grãos comerciais do mercado de massa são da variedade Robusta, que corresponde a 25% da produção de café no mundo.

Arábica: O café arábica é considerado superior ao Robusta devido ao seu sabor delicado e acidez muito baixa. Esta variedade é produzida em altitudes mais elevadas, é mais difícil e mais caro o cultivo. Quanto mais alta é a região onde foi plantado o café, maior é a concentração de minerais no grão e consequentemente, há maior riqueza de sabor e aroma. Esses lugares produzem um grão de alta demanda que é vendido por um preço bem maior, correspondendo a 75% da produção mundial.

O café faz parte da rotina diária de milhares de pessoas principalmente no Brasil, mas também pelo mundo afora. Raramente alguém abre mão de iniciar seu dia sem esse líquido saboroso, energizante e de aroma inigualável! Portanto, vale apreciar sempre, em qualquer hora do seu dia, esta bebida que é a cara do Brasil, seja um café mais elaborado e caro ou até mesmo aquele cafezinho da casa da sua avó, com um sabor especial de recordações, como nenhum outro.

Acompanhe as redes da Gazeta do Cerrado 24 horas por dia:
Aproveite e siga agora mesmo cada uma de nossas redes, pois cada uma delas possui características próprias e são complementares. Estamos sempre a disposição.
Para denúncias ou coberturas: (63) 983-631-319
Anunciar na Gazeta ou em suas redes sociais: (63) 981-159-796

0 comentários

Direção

Editora Chefe: Maju Cotrim - @MajuCotrim
[email protected]

Diretor Geral (CEO): Marco Aurélio Jacob - @MarcoJacobBrasil
[email protected]

Marketing: Ana Negreiros

Presidente do Conselho Deliberativo: Stênio Jacob

Expediente

Sub Editor: Lucas Eurílio

Jornalista: Maju Jacob

Estagiária: Luciane Santana

Colaborador: Fagner Santana

Assistente de Produção: Maitê Sales

TI: Tiago Bega

Contabilidade: Júnior Goes

Juridico: Jacqueline Paiva

Contatos

Para sugestões, correções, críticas ou entrar em contato:

Redação: (63) 984-631-319
[email protected]

Para anúncios ou parcerias comerciais

Comercial (63) 984-571-004
[email protected]

Institucional (63) 981-159-796 (Marco Aurélio)
[email protected]